publicidade

“não podemos mudar o outro”

Não podemos mudar o outro e nem devemos.

As pessoas estão vivenciando suas experiências individuais e se comportando da maneira que necessitam para seu próprio amadurecimento consciencial e aprimoramento íntimo, através de suas crenças e memórias.



Ninguém é “ruim” 100%.

Ninguém é “bom” 100%.

Se compreendermos que cada indivíduo está aqui para se desenvolver, como nós, deixamos de julgá-lo e passamos de um estado crítico para um estado de compassividade por aquele que nos é semelhante.

E que também é parte de nós, como parte de um TODO que somos.


O outro não existe porque é você. E é para isso que servem as relações. Não podemos crescer sozinhos.

Aquilo que você ama em alguém é o que você ama em si mesmo.


Aquilo que você critica em alguém é o que critica em si mesmo.

Aquilo que o incomoda no outro, existe em você, em algum nível, geralmente inconsciente. Aquilo que você cobra é justamente o que você precisa “se” dar.

Aquilo que o irrita é o que você não consegue fazer por você.

E isso acontece para que haja uma interiorização profunda e você possa trazer à consciência aquilo que precisa ser curado ou aceito.

Não negue nada em você. Não tente esconder sua mais profunda treva.

Quanto menos você quer olhar, mais você receberá pessoas e situações para que possa ver.

E é aí que tudo se repete.

Observe sua vida, o que você está “RE-vivendo”. Talvez, de uma maneira ainda pior, seja a sua própria consciência o encaminhando às suas curas.

É sua Divindade dando-lhe a oportunidade de evoluir.

Quando você cura algo em si mesmo, quando existe uma transformação daquilo que precisava ser visto, e foi, você muda. As situações mudam. Muda a vida. Tudo muda.

Aho!

Beijo no coração!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: dglimages / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.