publicidade

Não preciso namorar para ser feliz. Posso ser feliz sozinha!

 “Para ser feliz não é preciso muito. Aliás, para ser feliz você precisa apenas de você mesma! Liberte-se e descubra quem você é sozinha. Só assim poderá alcançar a felicidade plena. Não se desespere por estar sozinha. Talvez essa seja a hora de se encontrar! ”



As pessoas me perguntam o motivo pelo qual estou solteira. Meu bem, tenho tantos motivos.

Chega uma hora em que a gente cansa, sabe? Apesar de jovem, já quebrei minha cara algumas vezes. Quem já sofreu por amor, sabe que é uma das sensações mais doloridas que um ser humano pode sentir, doí tanto. Dessas paixões que me machucaram, foram situações nas quais não fui correspondida. Por outro lado, dos amores que realmente tive, coleciono bons momentos. Guardo apenas o que valeu a pena.

De qualquer forma, chega uma hora que temos a necessidade de ficarmos um tempo sozinhas, colocar nossa cabeça no lugar, nos curtir, entende? Sem dar satisfações, sem nos preocupar com horário, etc. Ser solteira não é ser infeliz, pelo contrário, é ser feliz consigo mesma.

Ser solteira, é ter a capacidade de olhar no espelho e se sentir gostosa. É sair com os amigos e voltar a hora que quiser. É ficar em casa aos domingos de pijama sem se importar se o cabelo está arrumado, se as unhas estão pintadas, ou se estou maquiada. É ler um livro, tomar vinho, atualizar a lista de séries. Ser solteira é ser livre.


Não é que eu seja fresca, mas decidi que não sou obrigada a aceitar migalhas. Quero um amor que transborde, e não furado. Quero alguém que traga calmaria, e não que tire minha paz. Quero um companheiro, e não sarna pra me coçar. Quero alguém que faça me sorrir, não alguém que me faça chorar.  Quero alguém que queira segurar minha mão, e não que queira soltar.  Quero alguém que soma, e não subtraia. Por fim, quero alguém que esteja disposto a se entregar, não só de corpo, mas de alma e coração.

Se for pra namorar, tem que ser alguém que seja digno do meu amor. Alguém que se doe da mesma forma que eu. Alguém que me ame pelo que sou, e não quero pelo que tenho. Alguém que não tenha a obsessão de frequentar lugares caros, muito menos me dar presentes caros. Quero alguém simples, que saiba encontrar a felicidade nas pequenas coisas. Quero alguém que saiba respeitar minha crença, minhas opiniões, sem me julgar.


Quando vou namorar? Eu não sei. Só sei que minha autoestima está muito bem, obrigada. Me sinto linda do jeitinho que sou, sem tirar nem pôr. E mais, não preciso de alguém ao meu lado para reconhecer minhas qualidades, nem o valor que possuo.

Sozinha, aprendi que antes de amar alguém, tenho que me amar. E me amo, da cabeça aos pés. Aprendi também, que não preciso de alguém para ser feliz, posso ser feliz sozinha.

Convivendo comigo mesma, descobri coisas que se eu tivesse alguém ao meu lado, não teria tempo para descobrir. Descobri minhas imperfeições, minhas qualidades, meus medos, meus maiores sonhos. Passei a apreciar outros tipos de música, passei a ler outros livros, passei a assistir outros gêneros de filmes e séries, passei a frequentar lugares que jamais imaginei que frequentaria, tracei objetivos, descobri a carreira que eu gostaria de seguir. Ah meu bem, fiz de tudo e mais um pouco. Deixei coisas velhas sair, e dei espaço para o novo entrar. Foi a melhor coisa que já fiz.

Não vou namorar quando você achar que devo, e sim, quando eu encontrar alguém que me mereça. Ponto final.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.