O amor é só para os fortes! é coisa de gente grande e disposta a fazer valer a pena!

5min. de leitura

Dizer que ama alguém é fácil. No começo de um relacionamento tudo são flores, a química é explosiva e maravilhosa e um simples cafuné nos faz ficar sorrindo feito bobos da corte, por horas.



Mas, e quando o tempo passa, a paixão dá aquela esfriada e os interesses não são mais os mesmos, de maneira tão intensa como eram no princípio? Amar exige ser forte!

E ser forte quer dizer conversar, ter diálogo aberto e claro, procurar soluções e reinventar o que, de certa forma, parece ter se tornado ultrapassado.

Gente que sabe amar de verdade não abre mão das coisas na primeira tempestade que surge. Não pula do barco sem fazer o esforço de remendá-lo.

Gente forte e que sabe amar, sabe também que o exercício principal durante um período de escuridão no relacionamento envolve olhar para dentro de si e considerar de maneira intensa os seus próprios erros, seus próprios desfalques e jamais negar sua parcela de culpa. Gente forte não tem medo de tocar na ferida do ego e entender que mudanças precisam ser tomadas em conjunto para encontrar uma solução. Amor não morre, transforma-se. O amor só deixa de existir quando vira ódio, raiva e mágoa. E quem deixa as coisas tomarem essa direção somos nós mesmos.


Quem é forte sabe que o erro não está apenas no outro. Aliás, é um sinal de muita fraqueza e imaturidade emocional deixar o outro com os problemas dele e os seus para solucionar enquanto você pula fora do barco e o deixa afundando sozinho. Isso é um sinal de falta de crescimento, pequenez.

Amar na alegria é fácil. Mas o amor verdadeiro é mostrado nos momentos da tormenta. Quem é forte, ama nos momentos difíceis. Entende seu parceiro e segue o fluxo.

Não estou dizendo aqui que amar alguém é se abnegar totalmente de sua forma de pensar, opiniões, caráter de formação e se deixar ser controlado pelo outro. Mas amar exige sim seus sacrifícios e uma conciliação sincera de dois rumos.

Gente fraca, que desiste nos primeiros sinais tempestuosos, raramente consegue um relacionamento duradouro e provavelmente trocará de parceiros várias vezes durante a vida. Ninguém vai se encaixar à “caixinha de exigências” desse tipo de pessoa, quando, na verdade, o erro pode estar no próprio exigente.


Nas horas de dificuldades é que realmente compreendemos o quanto amamos o outro e o quanto este nos ama. É um sentimento incrível saber que, mesmo nos piores momentos, alguém faz questão de lutar por você e resolver os percalços, não o abandona facilmente. É nessas horas que aprendemos que “Síndrome de Gabriela” é algo demasiado pequeno perto do amor que o outro sente e que o podemos sentir também, se nos entregarmos à luta.

É nessas horas que aprendemos, também, o maior ensinamento que um relacionamento pode proporcionar: perdoar.

Nem todos os dias o sol raia na janela. Mas o que torna um relacionamento forte e resistente é a forma que lidamos com nossas sombras, com nossas projeções, expectativas, medos e anseios. E, infelizmente – ou felizmente – esse aprendizado é só para os fortes.

Realmente, sentir paixão e se iludir é fácil, até crianças e adolescentes passam por isso. Mas amar é para os fortes. Amor é coisa de gente grande e disposta a fazer valer a pena.

Um relacionamento construído por pessoas fracas será fraco e logo cairá. Um amor forte, construído por pessoas que sabem ser fortes ou estão dispostas a aprendê-lo, será inabalável e invencível!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: epicstockmedia / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.