6min. de leitura

O empoderamento e a arte de correr riscos…

Certamente chegará o dia em que você perceberá que viver a vida intensamente significa sentir-se pronto para enfrentar a alegria e a dor, as conquistas e os desapontamentos, as vitórias e as derrotas.



Mas, para isso, é necessário saber que o grande segredo é seguir sempre em frente, porque existem sucessivas possibilidades de ser feliz. Aliás, é exatamente isso o que faz a nossa existência ser tão suportavelmente estimulante: nunca se sabe o que o destino nos reserva.

Quando me refiro ao empoderamento como uma arte de correr riscos, ressalto que não se trata de incentivar a quem quer que seja a adotar comportamentos arriscados pelo simples fato de demonstrar desprendimento, ousadia ou coragem.

Para quem não sabe, uma das atitudes recorrentes dos grandes empreendedores de sucesso, é o ato de assumir Riscos Calculados. Mas como assim Riscos Calculados? Então não é risco, certo? Errado.

É possível “calcular” o risco que você está disposto a assumir desde que você tenha aprendido, inicialmente, a técnica do autoconhecimento, sabendo identificar as suas potencialidades e, principalmente, os seus limites.


O processo de autoconhecimento permite que você consiga esboçar um plano de ação para a sua vida, que seja condizente com a sua capacidade – de gerar ações e arcar com as consequências delas. E também condizente com os seus limites, identificando até onde você consegue ir e o que você é capaz de suportar. Deste modo, você consegue, pouco a pouco, ampliar os seus limites, testando suas próprias reações diante de cada resultado obtido e aumentando, expandindo e ampliando suas experiências.

E por falar em arriscar-se… a simples tomada de decisão já é um risco. Mas isso não precisa ser feito de forma desordenada e impulsiva. Decidir é o primeiro passo para se conseguir resultados.

E a minha sugestão é que você decida, antes de tudo, Empoderar-Se.

Empoderado pelo risco! O que você acha disso? Entenda que empoderar-se não é sinônimo de acertar sempre. Significa também passar por erros e acertos, dificuldades e conquistas, mas – e talvez o mais importante – significa não desistir, continuar perseverando até atingir todos os seus objetivos, alcançar suas metas e realizar seus sonhos.


Para eliminar as chances de um “risco desastroso”, aprenda a avaliar periodicamente o seu desempenho, aprenda com suas próprias experiências (e com a dos outros também) e redefina a sua rota sempre que considerar necessário.

Ao manter este olhar constantemente sempre alerta e voltado para si mesmo, você descobrirá que, por vezes, uma rápida alteração de rota pode resultar em algo totalmente diferente daquele que você pretendia inicialmente. E isso não é ruim, pois há muito se sabe que não existe uma única fórmula de sucesso ou de felicidade.

É por este motivo que considero o empoderamento substancialmente intenso, uma vez que pressupõe o princípio da liberdade – liberdade de fazer escolhas, de tomar decisões e de colocar-se em movimento.

E, igualmente, considero o fato de correr riscos uma arte. O significado desta palavra, por si só resume a essência de sua estrutura: arte refere-se a um conjunto de procedimentos por meio dos quais é possível obter finalidades práticas, realizada de forma consciente, controlada e racional.

Sendo assim, esta definição explica muito bem o “risco calculado” ao qual me referi anteriormente. Ora, se “arte” implica o estabelecimento de ações dirigidas a um determinado fim, então a arte de correr riscos é, de fato, um ingrediente poderoso no estabelecimento de propósitos, na implementação de ideias e no exercício prático de não omitir-se e conseguir colocar energia nas coisas que realmente são significativas para sua vida.

Portanto, aprenda a exercer sua criatividade e sua imaginação vivenciando, sempre que possível, algo novo e inusitado, com o objetivo de  despertar e aguçar todos os seus sentidos, de modo a identificar, mais facilmente, soluções originais e geniais para tudo o que você quiser Fazer e Ser.

Viva um dia de cada vez, aproveite todos os minutos, mantenha o foco nos seus objetivos e acredite que tudo acontecerá no tempo certo.

Afinal, para obter resultados surpreendentes, você deve compreender que as resoluções – arriscadas ou não – dependem apenas de você. E um VOCÊ empoderado é, sem dúvida, um você que descobriu-se CAPAZ DE!

CAPAZ DE conhecer suas próprias necessidades e expectativas; de avaliar e enfrentar seus medos e receios; de identificar suas reais – e imaginárias – limitações e de investir em suas potencialidades rumo à autorrealização. Este é o resultado da arte empoderar-se!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: oneinchpunch / 123RF Imagens

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.