ColunistasReflexão

O que carregamos dentro de nós…

Sobre um determinado ângulo, todos nós temos dois reservatórios.



Guardamos aquilo que sentimos e produzimos, assim como também guardamos aquilo que é direcionado a nós – e, às vezes, ‘despejado’ sobre nós sem o nosso consentimento.

Dessa forma, ora somos cofre, ora somos caixa de esgoto.

Quando somos cofre, vivemos uma experiência edificante e maravilhosa.


Porque é onde guardamos os melhores sentimentos, sensações, lembranças, palavras de carinho, bondades, gentilezas e mais algumas coisas tão encantadoras quanto essas.

São nossas preciosidades. Aquilo que realmente importa e faz diferença na vida. Que faz você se sentir especial e reforça seu alicerce quando as coisas parecem querer desmoronar.

Quando somos caixa de esgoto é que a coisa pega.


Porque é nela que ficam a raiva, o ódio, as grosserias, as situações mal resolvidas, as desavenças, a falta de consideração, a energia ruim, os lamentos, a ingratidão, a injustiça e tudo mais que traz tanto peso. Sejam originados por você ou direcionados pelo outro, não importa.

O x da questão é que é você quem carrega a sua caixa de esgoto.

E, tomando apenas um fator como exemplo, a raiva que você sente do outro, não atinge o outro. Ela afeta unicamente você! E repercute em todas as áreas da sua vida.


Atinge seu ânimo, sua saúde, sua visão de mundo como um todo e, principalmente, do seu universo particular.

Infelizmente, a limpeza dessa caixa não se dá num estalar de dedos ou apertando um simples botão. Nem é algo que possa ser feito a partir de uma solução ‘tamanho único’.

É fundamental que cada um encontre a sua forma de esvaziá-la de tempos em tempos. E uma maneira de lidar com cada um dos elementos que possam vir a enchê-la novamente.


A falta dessa limpeza pode comprometer até mesmo as preciosidades que você tem guardadas no cofre.

Há pessoas que, justamente por não terem esse cuidado, acabam misturando caixa de esgoto com cofre, sem saber ao certo o lugar de cada coisa.

A confusão interna é tão grande, que fica difícil saber até por onde começar ‘a botar ordem na casa’. Defeitos viram virtudes. Ofensas gratuitas se tornam habituais. O gosto amargo prevalece. E pouco a pouco, tudo vai se perdendo e ficando sem perspectiva.


Porque como bem disse Pitágoras: “Até o mel mais doce azeda num recipiente sujo”.

Lembre-se disso!

____________


Direitos autorais da imagem de capa: lookproduction / 123RF Imagens

Pare de procrastinar sua existência! viva o hoje, pois o amanhã é o sonho mais louco que existe!

Artigo Anterior

Para estar com uma mulher alfa, apenas um homem de verdade!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.