O que você vai ser quando crescer?

4min. de leitura

Realização profissional. Um termo que pesa muito, mas muito mesmo nos ombros de todos!



Uma busca eterna que se inicia ao terminar a escola. Junto ao diploma nos entregam um alvo e um arco e flecha. E a partir daquele momento, a sua vida gira em torno de acertar o meio daquele bendito alvo.

Existem pessoas que já tem isso muito bem definido desde crianças. Quando crescer vou ser professor. Vou ser paleontólogo. Advogado. Artesão. Biólogo… e são. São desde sempre muito felizes e realizados.

Quando falamos a palavra Realização, cada um a define e a idealiza como quer. Ela pode vir sendo título, dinheiro, poder, formação, felicidade ou sonho.


E a realização é sua, você a define, lembre-se sempre disso!

Não se preocupe se você não se enquadra neste grupo dos realizados à primeira vista.

Acredito que ele seja mínimo. Afinal, não casamos com a realização. Temos afetos, desafetos, casamentos e divórcios profissionais ao longo de nossa vida produtiva.


Assim vemos administradores estudando veterinária. Médicos fazendo cursos de piloto. Engenheiros abrindo cafeterias. Pessoas que colecionam diplomas superiores e ainda não são efetivamente nadas.

Vemos gente fazendo muito dinheiro e sendo infeliz todos os dias, com stresses e frustrações. Sendo piegas mas verdadeira, dinheiro não compra felicidade. Ele sim, nos garante uma preocupação a menos, junto à coleção diária de boletos a serem pagos, mas não tem boleto de felicidade ainda.

A parte legal dessa relação de amor e ódio com a vida profissional, é que você pode mudar. E o mais divertido, pode ter uma vida dupla, ou até tripla Uau! Basta planejar e organizar seu tempo!

Para isso acredito que temos que focar em alguns pontos:

– A opinião dos outros que se exploda! Enquanto você se preocupar com ela – Sorry my dear!, mas a chance de você tomar as rédeas rumo à sua realização são mínimas. A tia que vai torcer o nariz, pela sobrinha ser fonoaudióloga (por formação), mas feliz fazendo bolos para fora… essa tia não paga a escola do seu filho.

– Só você sabe o que sua família precisa. Seja o que precisar ser para pagar as suas contas. Agrônoma durante o dia e consultora de imagem nas horas vagas, por que não? Horas vagas estão ai para serem úteis quando se tem pique.

– A balança que pesa os tremeliques de stress e a ascensão de cargo é sua, use-a com sabedoria.

– Se você ainda respira não é tarde, corra atrás dos seus sonhos. E se a formatura coincidir com seu aniversário de 80 anos, a comemoração será ainda maior!

– O sonho do seu pai de ter um filho advogado é dele! Pode deixá-lo sonhando, pois ninguém nunca morreu de sonhar. Seja o que você quiser! E se ele passar a vida vangloriando o filho advogado do vizinho, que virou juiz… continue sendo o que você quiser!

Não existe vergonha ao se executar nenhum tipo de trabalho, não podemos nos intimidar pela troca de funções e não podemos ser a realização dos outros.

Temos que focar em sermos úteis, realizados e felizes do nosso jeito, para a nossa própria saúde mental.

E a realização profissional? Pode tirar ela dos ombros, ela é um termo que pesa muito quando só queremos sobreviver sendo felizes e úteis.

Por Cintia Almeida que é feliz em várias profissões!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.