O reiki e a espiritualidade

7min. de leitura

O caminho que se faz quando somos praticantes de Reiki é mesmo espetacular. Quando nos predispomos a aceitar que tudo é energia, inclusive nós, e que devemos cuidar dessa mesma energia, então, a partir daí, a nossa vida muda.



Não significa que os outros à nossa volta vão mudar, mas sim nós e a maneira de encararmos a vida.

Fazer Reiki, seja em âmbito de consulta ou como praticante, ajuda a equilibrar a nossa saúde física e mental, mas também as nossas emoções. Encontramos paz de espírito.

Dizem os budistas que, para sermos felizes, devemos controlar os nossos pensamentos e emoções. O Reiki, como terapia e filosofia de vida, ajuda-nos a encontrar esse caminho de felicidade duradoura. Não significa que os problemas deixarão de existir, muito pelo contrário.

Quando nos iniciamos no Reiki, todas as emoções reprimidas e problemas por resolver vêm ao de cima, como se tivéssemos de os encarar, limpando essas energias densas e velhas da nossa aura. Quando nos iniciamos no Reiki, os problemas estão lá, mas o nosso modo de os encarar e solucionar muda, pois estamos conscientes da impermanência da vida e passamos a agradecer as pequenas coisas. Passamos a confiar mais. A acreditar. A ter fé.


As emoções e as relações difíceis deixam de ser um fardo, pois aprendemos a levar a vida com leveza. Aceitamos aquilo que não podemos mudar, assumindo a nossa responsabilidade pelo caminho. É muito fácil culparmos os outros pelo que está mal, mas é maravilhoso quando assumimos que também erramos e falhamos. Tudo tem um motivo para acontecer, e nem sempre compreendemos isso.

Ser praticante de Reiki também é aceitar aquilo que não compreendemos e é muito mais do que simplesmente impor as mãos e passar energia. É uma filosofia de vida que aceita qualquer credo e religião (ao contrário de algumas religiões que não aceitam o Reiki, esquecendo-se de que Jesus e outros mestres já o faziam há dois mil anos).

No Reiki, aprendemos a desenvolver o nosso lado espiritual, pois que todo o espírito é energia. Por desenvolver o lado espiritual entenda-se aceitar que esta energia de que se compõe o Universo é eterna, portanto, se tudo é energia, também o é o ser humano.


Reiki é uma energia espiritual, divina, que nos anima a todos. Fazer Reiki não significa que se vai ver espíritos ou ter superpoderes. Fazer Reiki apenas nos lembra de quem realmente somos: seres de luz imortais.

É normal alguns praticantes de Reiki, quando iniciam a sua jornada, ou até pessoas que frequentam sessões de Reiki, terem sensações diferentes do habitual. Sensações estas que passam desde o relaxamento profundo, a alívio de dores e tensões, a visualização de cores ou até formas e entidades espirituais. Isso acontece porque o Reiki apenas facilita o fluxo da energia divina, aproximando-nos daquilo que já somos: seres espirituais. No entanto, ter estas experiências uma ou duas vezes não faz de nós pessoas com poderes especiais, que passarão o tempo a ter contato com o «mundo do além». Estas experiências místicas podem acontecer com o intuito de aquela pessoa em concreto saber que a vida é eterna e para acreditarem mais, para terem mais fé. Elas podem também acontecer porque essa pessoa precisa receber alguma mensagem especial para aquele momento preciso de sua vida. Não significa que vai passar a ser vidente ou fazer disso profissão.

Em maior ou menor grau, todos nós somos seres sensitivos, intuitivos. Todos nós temos a capacidade de canalizar energia, porque de fato todos nós somos energia. Todos nós somos um espírito que habita um corpo. Porque é que não poderíamos ter experiências místicas se é da nossa natureza ser espiritual?

O Reiki não pode ser encarado como uma terapia que ajuda a contatar espíritos, mas sim uma terapia que nos traz bem-estar e paz. Quando aceitamos que temos um trabalho a fazer, um caminho a trilhar que muitas vezes exige a nossa própria mudança, estamos a iniciar o caminho da felicidade. Desenvolver capacidades intuitivas faz parte deste caminho espiritual que nos dá o Reiki, mas não significa que teremos essas experiências místicas sempre. Cada um de nós tem um plano de vida muito próprio e cada um traz uma missão específica.

Parece que hoje em dia está na moda ser «espiritual», mas de fato devemos refletir sobre o verdadeiro sentido dessa espiritualidade.

Para mim, não basta ser praticante de Reiki ou de Yoga ou ser vegetariano. Vemos muitas pessoas espirituais que o são, sem se agarrarem a essas tendências. Essas práticas realmente abrem as portas da espiritualidade, mas se forem vividas com sentido. Vejo pessoas que se dizem espirituais, mas que se revoltam e não aceitam opiniões diferentes das suas, ou que então continuam a ter más ações para consigo próprias e para com o próximo.

É preciso assumir um compromisso quando dizemos que somos espirituais. É preciso, de fato, sê-lo.

O Reiki é apenas uma das portas da espiritualidade que há em nós. É um dos caminhos para a felicidade e também no Reiki temos de ser responsáveis. Eu acredito.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: wavebreakmediamicro / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.