2min. de leitura

O relacionamento de que eu precisava era comigo mesma: se você se doa tempo e atenção, sua alma brilha de gratidão

Depois de um bom tempo, eu constatei que a carência pelo outro estava, na verdade, apontando que eu precisava de mim mesma.


Estava me dizendo que eu precisava fazer para mim mesma o que eu esperava vir de fora. Desse modo, minha alma puxou-me para dentro, chamou-me. Na marra mesmo.

Com o tempo, eu aprendi que precisava me assumir.

Eu precisava me haver comigo mesma, adentrar o espelho, sem pudor algum, descortinar-me, colocar-me para fora juntamente com todos os meus desejos, todos os meus sonhos e aspirações.


Passei a me encarar, a me bancar. É preciso coragem, entretanto, é tão compensador! E hoje minha alma brilha!

Quando você doa a si mesma tempo e atenção, sua alma brilha de gratidão. É uma sensação que emerge de você para você mesma, é poder dizer para mim: “Essa sou eu.”

Há tempos eu não me dava carinho, eu não me escutava, não me preenchia de mim mesma.


Do que eu mais precisava era, enfim, começar a fazer alguma coisa por mim e para mim. Verdadeiramente, o relacionamento de que eu mais precisava era comigo mesma.

E hoje eu estou aqui, sozinha, em paz, amando-me como nunca.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: 123RF Imagens.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.