O tic-tac do seu relógio

4min. de leitura

Você não deve responder às expectativas dos outros, e tudo bem. Não seja opção de alguém, seja a escolha dele.



Eu acredito que, internamente, na hora da nossa criação, Deus colocou um relógio em cada um, cada um com um fuso horário diferente, por isso cada um tem o seu tempo, e tudo bem isso. Você não deve responder à expectativa dos outros.

Da sua vida, só você toma conta, você escolhe o que vai fazer, e no momento certo para isso. Não precisamos nos precipitar para responder às expectativas dos outros. Cada um tem o seu tempo, na hora certa tudo acontece. Por mais que você corra, o badalar do seu relógio não será igual ao de ninguém.

Imagine, se você quer sair de casa às 15h e são 14h45, você tem duas escolhas: ou se adianta ou espera o relógio marcar 15h. Ninguém vai até o relógio e muda os ponteiros para 15h, abre a porta  e sai.


A hora errada sempre atrapalha.

A mesma coisa é a vida. Se um dia exigirem mais do que você puder dar, você não deverá adiantar seus ponteiros, porque em algum momento a hora errada vai atrapalhá-lo. A pessoa tem duas escolhas: ou espera a sua hora ou segue a vida de acordo com a marcação dela.

O triste dessa história é que ela tem o direito de seguir sem você. Assim como você não é obrigado a correr, ninguém é obrigado a ficar ou andar para trás. Sim! É a pior maneira de descobrir que perdeu tempo e energia com a pessoa errada.

Às vezes, quando choro, eu me pergunto baixinho: não devia sorrir? As pessoas, que por sua vez escolheram seguir, iriam mais cedo ou mais tarde. Em vez de fazer birra, quando alguém sai da minha vida, eu sempre falo: fique bem! A pessoa me deu a honra de diminuir um estrago que poderia não ter limites. Olhando bem, ela me fez um favor.


Os relógios não são iguais para todos, então quando alguém decidir seguir noutra direção, não se culpe, ela tem esse direito. É triste, mas é o direito dela. Ninguém pode ditar o compasso da vida do outro.

A dois, ou escolhemos esperar e nivelar o compasso com o outro, sem cobranças, afinal acordos não são promissórias, ou a vida segue no nosso ritmo, fazendo tic-tac quando bem entender.

Nem atrás, nem na frente, mas ao lado,sempre ao lado. E, se não puder ser assim, melhor que não o seja.

O cuco vive muito bem em sua casinha, por longos anos, no ritmo do seu tic-tac. Não devemos nos esforçar para nivelar nosso tempo com o de ninguém, porque as dimensões se encontram no tic-tac do tempo.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Matt Seymour/Unsplash.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.