Opostos não combinam!

2min. de leitura

Não há sentido algum no uso da lógica eletromagnética para nortear relações entre seres humanos, dotados de coração, e não de ímãs metálicos dentro do peito.



Parece tão óbvio, porém é, ao mesmo tempo, difícil de enxergar: da mesma forma que procuramos pessoas afins para serem nossos amigos, logicamente, deveríamos buscar relacionamentos amorosos também afins.

Flávio Gikovate, psicoterapeuta brasileiro, dizia que “as relações amorosas de qualidade devem se dar entre pessoas parecidas.” “Opostos se atraem, mas não combinam.”

Por isso, a metáfora trata de uma alma gêmea, e não, de uma alma oposta… Nossa natureza pede mais tranquilidade nos relacionamentos, porém nossa incapacidade de sermos felizes ainda nos coloca em armadilhas cruéis…

Pessoas que não se conhecem não conseguem distinguir a melhor companhia para si mesmas.


Queixam-se, diariamente, do insucesso no encontro de parceiros ou parceiras amorosos, seja por falta de afinidade, seja por qualquer outro motivo. Não param para pensar no que realmente estão buscando, pois, ao invés de darem atenção à combinação, retêm-se à atração.

É forçoso entendermos que a busca e a manutenção das relações amorosas nos requerem trabalho interior: o autoconhecimento. Resultado da falta deste são os inúmeros divórcios, precoces ou não, que aumentam a cada dia…

A inteligência nos clama, portanto, a mudarmos nosso jeito de ser, pelo fato de o atual modo de pensar não nos conduzir à construção de vidas bem estruturadas ao lado de outrem.


É impossível conhecer o outro sem nos conhecermos, e mais impossível ainda enxergar o que combina conosco se não sabemos o que somos.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.