ColunistasComportamento

Para perdoar você não precisa fazer as pazes com ninguém, exceto com seu coração…

Para perdoar é preciso esquecer? Exceto na circunstância trágica de uma doença que afeta a memória, se isso é verdade, o perdão não é possível.



Perdoar é necessário. Fecha parágrafos. Vira a página. Resgata a tranquilidade. Faz seguir em frente.

Ressentir não muda o passado. O ex-parceiro não vai voltar porque você ressente. O mais provável é que ele siga em frente, conheça outras pessoas e quem sabe se apaixone novamente.

Tudo passa. Alegria, dor, tristeza, raiva, prazer, tesão… Esta é a ordem universal. O ressentimento não é natural porque ele não deixa passar. Ressentir significa, literalmente, “sentir de novo”. É possível olhar para as memórias sem sentir raiva, ódio ou rejeição.


Quando as pessoas tentam esquecer reprimem as emoções. A ferida emocional continua intacta, armazenada no inconsciente, gerando consequências no corpo, na mente e nas ações.

Perdoar não significa esquecer, mas, deixar de se importar. Deixar que as lembranças passem como nuvens no céu. Sem raiva, inveja, ódio ou rejeição.

Perdoar é questão de saúde pública. O mundo é muito louco porque não existe perdão. As religiões misturaram perdão com culpa e ninguém vive bem sentindo culpa!

Perdoar não depende de arrependimento ou expiação. Depende do amor. Se você se reconhece como parte da Criação, você é capaz do perdão. Ele é parte do amor e o universo é inteiro amor.


Observe suas emoções. Percebe como a raiva é eloquente? Foque no pequeno espaço entre um pensamento e outro e quando soltar o ar dos pulmões. Neste espaço habita a sua melhor versão. Seu poder de perdão.

O ato de perdoar não tem a ver com o outro, mas, com você. A raiva do outro, o ódio do outro não importa. O que importa é a sua raiva, o seu ódio e o que você faz com isso.

Se você não está bem, o mundo não está bem. Você é 100% responsável por sua realidade. Se você não quer ódio, não quer loucura, não quer doença nem desequilíbrio, não alimente esses sentimentos.

Perdoe, pois, somente o perdão libera dos sofrimentos e das memórias de dor que nos prende ao outro.


Para perdoar você não precisa fazer as pazes com ninguém, exceto com seu coração. Você não é obrigado a aceitar de volta uma relação ruim, pois, se existe perdão existe liberdade.

Libere-se de todo o drama. Pratique o perdão – diariamente. Faça uma vez e outra até que toda raiva, ódio e rancor dissolvam. Este é um ato de amor que cura a mais doentia realidade. Permita-se!

“não vale a pena engordar, por quem vive de dieta sentimental…”

Artigo Anterior

Qual o seu tipo de inteligência?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.