5min. de leitura

Para quem se sente um peixe fora d’água no trabalho

Esta mensagem é para você que se sente como uma mola encolhida, inadequado(a) no seu trabalho, é para você que tem a sensação de que a sua vida não deslancha.


Escrevo este texto me arrepiando, sei que há uma ordem superior por trás dele, eu apenas o digito. Esta mensagem é para você que se sente como uma mola encolhida, inadequado(a) no seu trabalho e acabou assimilando a ideia de que é alguém incompetente, é para você que tem a sensação de que a sua vida não deslancha.

Eu só queria ter a oportunidade de olhar nos seus olhos agora e lhe falar algumas coisas que estão aqui latejando em mim. Você não é incompetente, você não é improdutivo, você apenas não está realizando um trabalho que tem a ver com a sua essência. Esse trabalho não o(a) faz feliz, não o(a) realiza, não faz sentido para você.

Você nasceu com um dom, uma habilidade específica, um propósito, mas ainda não o identificou ou, quem sabe, até já identificou, mas não se dedica a ele. Liberte-se!

Eu não estou o(a) aconselhando a pedir as contas do seu emprego amanhã, nada disso, mas se você tiver essa possibilidade, faça, vai ser libertador. Eu o(a) convido a buscar algo que você faça enquanto a sua alma sorri de gratidão, algo que lhe dê tanto prazer quanto a escrita me proporciona. E eu ainda não ganho dinheiro escrevendo, mas é a escrita que me equilibra emocionalmente.


A vida é muito curta para vivermos infelizes, adoecendo num trabalho que não traz nenhuma satisfação. Por favor, eu não quero polêmicas, eu sei que vão dizer que o importante é ganhar dinheiro para se sustentar, que a crise tá feia, etc. e  tal. Ok, se você já se conformou em morrer de angústia quando chega domingo à noite, tudo bem, eu respeito. Contudo, há pessoas que não se conformaram e ainda carregam uma fagulha de esperança de mudar essa realidade.

Você é brilhante, você é incrível, você é criativo(a), mas você só vai levar minhas palavras a sério quando entrar em contato com aquilo que nasceu para realizar. É impossível se sentir realizado fazendo algo que não lhe faz sentido.


Não basta uma boa remuneração, é preciso ser próspero(a)!

Inclusive, você pode até ser muito bem remunerado(a), mas não se sente próspero(a). É que, para mim, o significado de prosperidade é diferente do que pregam. Para mim, prosperidade tem a ver com satisfação, plenitude, alinhamento de propósito. Eu sou muito próspera por escrever, isso não tem relação com dinheiro, o que não significa que eu não possa ter ganhos financeiros com isso.

Eu seria muito infeliz e amargurada, se eu tivesse que me aposentar da escrita. Só de pensar, sinto angústia.

Quando estamos fora do nosso propósito, a nossa criatividade fica bloqueada. Até podemos realizar um serviço com excelência, mas não estamos vibrando, entende? É um trabalho técnico, sem empolgação. Eu estou falando de entusiasmo, de paixão pelo que se realiza.

Eu tenho uma amiga que sente dores no peito todas as vezes que chega ao local de trabalho. Ela vive com insônia, enxaqueca e pressão alta. Na terapia, ela identificou que tudo tem a ver com a insatisfação com o trabalho que ela realiza há 20 anos.

Ela já se decidiu, disse que vai tomar outro rumo na vida. Estou na torcida por ela e por você.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: 123RF Imagens.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.