publicidade

Paralisia do sono: fenômeno de emancipação da alma – abordagem espírita

A paralisia do sono, também chamada de catalepsia projetiva, é um fenômeno de Emancipação da Alma.  (Livro dos Espíritos, cap. VIII, livro segundo).

Nos atendimentos terapêuticos com a mesa radiônica, algumas pessoas me relataram passar por um fenômeno chamado de Paralisia do Sono. Os relatos são de que a pessoa acorda e não consegue se mexer, passando por uma situação de muita angústia, pois tem a sensação de que morrerá. Além disso, escutam vozes, veem pessoas desencarnadas conhecidas ou não, veem alguns seres desfigurados, escutam um zumbido forte no ouvido, entre outras situações.



Nota-se que esse fenômeno é mais comum em pessoas cuja Pineal tem uma frequência de atividade mais elevada.

O nosso cérebro não é capaz de criar a consciência, ele é um canal para que ela se manifeste.

Sendo assim, para se compreender a paralisia do sono, é necessário compreender a natureza dual do ser humano: o corpo (matéria) e o espírito (consciência).

Quando fazemos a primeira consulta na mesa, medimos também a frequência da glândula Pineal, localizada no centro do cérebro, entre os dois hemisférios. Essa glândula funciona como uma antena nos conectando a diversas energias. Se tem alta frequência, significa que a pessoa tem alta sensibilidade e sente de diversas maneiras essas energias. Quando há presença de cristais de apatita na pineal, configura- se, de fato, a mediunidade.

No Espiritismo, usamos o termo “alma” para designar o espírito encarnado, o espírito que está na matéria; o “perispírito” é o fluido energético que liga o espírito ao corpo físico e o “espírito”, somos nós sem a veste física, nossa consciência, nosso ser pleno. Sendo o homem um ser espiritual passando por experiências na matéria, é normal que passe por momentos de alterações de estágios de consciência, o que pode ser perturbador, principalmente,  para quem não tem conhecimento sobre a vida no astral.


A paralisia do sono, também chamada de catalepsia projetiva, é um fenômeno de Emancipação da Alma (Livro dos Espíritos, cap. VIII, livro segundo).

Pergunta 400 de Kardec aos espíritos: O Espírito encarnado permanece voluntariamente em seu envoltório corporal? Resposta: É como se perguntasse se o prisioneiro se alegra com a prisão. O Espírito encarnado aspira sem cessar à sua libertação, e quanto mais o envoltório é grosseiro, mais se deseja estar dele desembaraçado.


Isto nos mostra que, mesmo não tendo consciência física desses fenômenos, nosso espírito quer sempre sair das amarras da matéria e voltar para sua verdadeira casa que é o mundo espiritual.

Pergunta 401. Durante o sono, a alma repousa como o corpo? Resposta: Não. O espírito jamais está inativo. Durante o sono, os laços que unem ao corpo não necessita do Espírito. Então ele percorre o espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos.

O sono liberta, em parte, a alma do corpo. Quando se dorme, se está, momentaneamente, no estado em que o homem se encontra, de maneira fixa, depois da morte. (…) Pelo efeito do sono, o Espíritos encarnados estão sempre em relacionamento com o mundo dos espíritos.

Dessa forma, a emancipação da alma é a saída temporária de nossa alma do corpo físico, quando este está em repouso.

Nossa alma se projeta para o astral (mundo dos espíritos, fora da matéria) e vive uma série de experiências que podemos ou não nos lembrar.

Alguns fenômenos podem ocorrer durante a emancipação da alma: letargia, catalepsia e sonambulismo. A letargia e a catalepsia têm o mesmo princípio, que é a perda momentânea da sensibilidade e do movimento, se diferem em que, na letargia, a suspensão das forças vitais é geral e dá ao corpo todas as aparências de morte, e na catalepsia, ela é localizada e pode afetar uma parte mais ou menos extensa do corpo, de maneira a deixar a inteligência livre para se manifestar, o que não permite confundi-la com a morte (resposta a questão 424 do Livro dos Espíritos). Já o sonambulismo é uma independência total da alma, mais completa que no sonho, o espírito é inteiramente ele mesmo.

A paralisia do sono é um tipo de catalepsia, chamada de catalepsia projetiva. Ela acontece durante o sono, com todas as pessoas, como forma de evitar que o corpo se mova durante os sonhos.

É um fenômeno natural, que ocorre todas as noites, mas não notamos, pois, antes da mente despertar, a paralisia cessa. Se a mente despertar antes do mecanismo de transmissão ser desativado, ocorre a consciência da paralisia do sono. O corpo fica imóvel, não consegue se mexer, mas está consciente. Há casos que a pessoa vê seu corpo deitado, outros em que vê pessoas, ou seres de diferentes tipos. Isto é porque sua alma está no astral, então, você vê toda atmosfera espiritual ao seu redor.

As causas deste fenômeno, se não for nenhuma patologia, podem ser atribuídas a diversos fatores como: mediunidade, no que se refere à facilidade em transitar por outros planos e em fazer projeção astral consciente, estresse, algum trauma que tenha passado, entre outros.

As causas podem ser avaliadas por diversos métodos e técnicas disponíveis, desde o estudo por meio de sessões de desobsessão feitas nos centros espíritas, como por técnicas de radiestesia e mesa radiônica. Pode-se abrandar os efeitos também por meio destas mesmas técnicas e, além disso, o estudo sistemático da vida no astral e de nós mesmos, enquanto seres espirituais, é fundamental para ampliarmos nossa consciência e entendermos o que se passa conosco.

A avaliação da causa de ocorrência desse fenômeno é importante também como instrumento de autoconhecimento. A partir daí, pode-se corrigir a frequência da Pineal, acalmar esse fenômeno e, caso queira trabalhar a mediunidade, está aí uma grande capacidade de projeção astral.

O correto, portanto, é se informar, ler sobre o assunto e procurar profissionais que possam auxiliar no entendimento desse fenômeno.

O medo nunca pode ser uma alternativa. Para clarearmos qualquer sombra de medo, é só jogar um pouquinho da luz do conhecimento.

Namastê!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: dolgachov / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.