Porque é tão difícil virar a página e seguir em frente…

3min. de leitura

Todos nós já passamos por situações difíceis, tanto em nossa vida pessoal como na profissional.



A questão não é passar pelo problema, pela situação em si. Quem passa segue em frente! O fato é que muitas vezes permanecemos estagnados nessa fase e lá permanecemos por meses, às vezes, até anos.

E por que isso? Simples, por medo!

Fomos educados desde pequenos para nos tornarmos vencedores. Não fomos preparados para encarar uma derrota.

E o que é a derrota? Algo que não deu certo, lógico! Mas só porque não deu certo deve ser considerado fracasso, derrota?


Então se você se casa, seu relacionamento é traumático, cansativo, destrutivo e você é infeliz, você nunca poderá se separar, pois o divórcio perante a família e a sociedade é considerado um fracasso, um casamento fracassado.

Então, nós nos mantemos ali, sempre esperando que algo mude sem que façamos nada para que isso aconteça, por medo de começar de novo, por medo de ficar sozinha (o).

No emprego é a mesma coisa. Quantas pessoas se formam cedo demais por influência dos pais na escolha de uma faculdade e se tornam profissionais infelizes, medíocres, que realizam suas atividades por obrigação e não por vocação, por escolha. Mas não podem mudar… seria uma afronta para os pais!

Puxa vida, será mesmo que devemos nos podar e sufocar nossas escolhas e sentimentos por medo de desagradar os outros?


Será que não podemos simplesmente seguir adiante, virar a página e recomeçar por nossa escolha, nossa decisão, nossos sentimentos, sem medos de sermos ou não aceitos?

Claro que podemos! Basta lembrar que nossa vida é nossa, nossas experiências são únicas e nossas, e cabe a nós decidirmos se queremos ou não ser felizes, deixar para trás o que nos sufoca e seguir adiante, sem ligar para o julgamento de outra pessoa que não seja você mesmo!

________

Direitos autorais da imagem de capa: iakovenko / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.