Quanto mais inteligente você se torna, menos você fala



Com o tempo, a nossa inteligência amadurece e passa a nos calar, evitando, assim, que palavras desnecessárias sejam proferidas, motivadas pela força do impulso e da raiva.

Quando despertamos para este mundo, o nosso primeiro momento é expressar as nossas boas-vindas, através do choro quase desesperador.

À medida que amadurecemos, mais acentuado se torna o anseio pela comunicação, inclusive a verbal. Contudo, quanto mais tempo passa, mais aprendemos a medir as nossas palavras, pois reconhecemos a dimensão do seu poder, tanto enriquecedor, como avassalador.

As palavras geram positivas e negativas consequências. Elas podem gerar a paz, mas também podem destruir, gerar consequências irreversíveis. Assim, passamos a conduzir a vida de forma mais cautelosa e menos impulsiva.

Aprendemos que devemos nos conhecer mais profundamente, a fim de desenvolver o tão almejado autocontrole e, dessa forma, evitar o uso de palavras ofensivas.

Tudo o que praticamos, bem ou mal, palavras de incentivo ou depreciativas, a nós retorna, como um bumerangue, com força ainda maior.

Por tudo isso, com o passar dos dias, das semanas, dos meses, dos anos, das gerações, dos momentos, enfim, com as experiências e os passos avançados em letras, palavras, frases, textos e livros provindos do nosso âmago comunicador tão peculiar à raça humana, que não sobreviveria sem esse poder abstratamente tão poderoso, refinamos a nossa inteligência, aperfeiçoamos o nosso comportamento, de forma a lidar melhor com determinadas circunstâncias, em determinados ambientes e situações.



Entendemos que cada um tem uma forma de pensar, de se expressar, de reagir, opinar e silenciar, portanto, cada um é cada um.

A nossa inteligência amadurece e passa a nos calar, enquanto em tempos passados nos exaltaríamos e palavras desnecessárias seriam proferidas, motivadas pela força do impulso e da raiva.

Passamos, assim, a falar menos, quanto mais inteligentes e maduros nos tornamos.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: 123RF Imagens.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.