ColunistasRelacionamentos

Quanto mais você corre atrás dele, menos você é valorizada

Aleksandr Davydov 123 1

A culpa do seu sofrimento é sua, pela não aceitação do fim, pela falta de amor por si mesmo, por não se olhar no espelho todos os dias e reconhecer o tamanho valor que você tem. 



A culpa do seu sofrimento não é do(a) “ex”, não é das coisas que ele(a) apronta, não é do ciúme que desperta em você, não é das palavras grotescas e humilhantes que lhe fala cada vez que você insiste em reatar o que já se foi, não é da maneira como o(a) trata hoje, depois de um tempo juntos.

A culpa do seu sofrimento é sua, pela não aceitação do fim, pela falta de amor por si mesmo, por não se olhar no espelho todos os dias e reconhecer o tamanho valor que você tem.

Eu acho extremamente desgastante você correr atrás de quem só o(a) despreza, isso gera feridas, mata a sua autoestima, faz você se sentir inferior, cega-o(a) para o que a vida tem a lhe oferecer e ao que Deus tem preparado para você.


Quanto mais você corre atrás, menos você significa para ele(a) por se achar “superdemais” e por se menosprezar por um sentimento que eu nem chamaria mais de amor, mas dependência, carência, medo, apego.

Infelizmente, é assim que acontece, não digo a maioria, mas certas relações, quando chegam ao fim, nem sempre é pelos dois corações, e o que ama verdadeiramente sofre sim pelo tanto que se ofereceu, pelo tanto que se dispôs a cuidar do outro, pelo tanto que ainda sente.

Porém não é legal você deixar de viver a sua vida para viver de marcação, perseguir, destruir qualquer outra relação que ele(a) esteja no momento pela rejeição que você sofreu.

Eu acredito no tempo de Deus para todas as coisas, eu boto fé nas reviravoltas da vida e sei que tudo passa, tudo mesmo, que a dor desperta a nossa vontade de crescer e que mesmo que ele(a) a(o) despreze hoje, a vida um dia o(a) fará se lembrar de quem foi você.


Aquiete-se, cuide-se, ame-se, reconheça-se. “Ex” significa excluído de um coração que se dá valor. Coisa nossa, viu gente!

 

Publicado originalmente em Cecilia Sfalsin.


O amor que eu quero e mereço, só eu mesmo posso me dar

Artigo Anterior

Finalize tudo o que te destrói. O fim de um relacionamento não é o fim da vida. Simples assim!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.