publicidade

Reconexão de almas – o universo nos devolve tudo que emitimos. Dor ou amor.

Apaixonar-se é algo que acontece, você vai ficando com aquela pessoa e quando menos percebe, já estão dividindo a vida e as contas.



Difícil mesmo é se REapaixonar por alguém que o machucou, REENCANTAR-se depois dos desencontros, admirar o brilho diferente do olhar quando não resta quase nada de esperança.

Reconectar dois gênios, dois corpos, dois corações e duas almas que, por algum tempo, estiveram afastadas, é a maior prova de amor que se pode dar.

Vocês que gostam de leitura, peguem seu café, aconcheguem-se na cama, poltrona ou sofá.

Esse texto fala sobre o reencontro de duas almas.

Todos somos movidos e conectados por energias. Passamos por tempestades, redemoinhos e, certas veze, beiramos precipícios. O universo nos devolve tudo que emitimos para ele: dor ou amor.


Escolha ser leve. Ame, perdoe, viva pelo amor e para ser amada; perdoe a si mesmo e doe o perdão; blinde os ouvidos contra críticas de quem não vive sua realidade, feche os olhos para as imagens destrutivas e despreze os maus olhares.

Somos seres imperfeitos em constante mutação, ligados e totalmente interligados uns aos outros, nós nos doamos (às vezes por longos anos), travamos batalhas duras e árduas, dia a dia, ao lado de quem amamos e esperamos receber tudo isso do outro também. E quando não acontece, sofremos, pois somos egoístas e apressados.


Viva suficientemente para aprender que o melhor remédio para qualquer tempo ruim, será sempre a paciência, aliada à plenitude do seu amor-próprio e o apoio das almas que estão no mesmo grau energético que o seu.

Emane ao universo amor e ele trará todos os bons fluidos de volta e mandará para longe os sugadores de almas, os vampiros que, volta e meia, aparecem para tentar sugar nossa harmonia.

A vida nos empurra, sacode, balança, toma e devolve, mas veja lá: só devolve o que tinha que ser seu. O que for bênção!

No amor ninguém é prisioneiro de alguém; fica-se quando quer e SE quiser! Erramos, brigamos, ferimos e somos feridos, decidimos nos afastar, abrimos mão do que machuca e quando o tempo passa, percebemos o que deve realmente permanecer ou não.

Os críticos de plantão podem dizer: ah, já sei, foi pela família, não… foi pelos filhos, que nada, homem volta pelo lar. Caros leitores e amigos, tirem a venda dos seus olhos! Nós, seres humanos, homens ou mulheres, voltamos por AMOR; filhos, família, lar… claro! Por tudo isso também, mas se não restar qualquer parte daquela chama dentro de nós, o REcomeço é impossível.

E que seja então, pelo seu lar, pela família, volte por aqueles longos anos tão bem vividos ao lado de quem o amou, pelo que for, você pode continuar tentando SIM!!!

Isso não é errado, não é submissão ou desamor, pelo contrário, talvez seja a maior prova de amor que se pode dar.

Permita-se tentar outra vez, buscando o reencontro consigo e com o outro, redescobrindo a verdadeira face do amor, onde nem tudo é conto de fadas, mas a força que duas almas dispostas a recomeçar possuem, ah… essa força poderosa do querer pode renovar qualquer relacionamento ou sentimento.

Perca-se para se encontrar, chore, o quanto precisar, mas não se esqueça de voltar a sorrir.

Nessa vida nada vem fácil, mas o verdadeiro sempre permanecerá. Família, amigos, leveza e paciência! Arregace as mangas, afie suas garras, agarre seu escudo e tente outra vez, tentemos outra vez, eu esposa, você marido, nós família.

“Não digam que a canção está perdida. Fé em Deus e fé na vida.”

__________

Direitos autorais da imagem de capa:  ammentorp / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.