5min. de leitura

Refletir é oferecer-se a possibilidade de mudar a própria vida

A reflexão tem como tema a sua vida, que inclusive pode impactar a vida das pessoas que você mais ama.



Essa semana me peguei nostálgico, relembrando momentos da minha infância, no sítio de umas tias, em São José do Rio Pardo. Época boa, ambiente rural, ar fresco. Eu me lembro de uma rosca deliciosa que uma saudosa tia fazia…

No sítio, também tínhamos o hábito de nos sentar sob uma mangueira no entardecer e ver o pôr do sol. Junto dele, eu reparava em algo inusitado: o modo com que bois e vacas se alimentavam. Perguntei sobre o fato de ficarem mastigando por um longo período e uma tia me disse que eles ruminavam o capim que haviam abocanhado, eles mordem o capim lentamente, engolem-no, regurgitam o bendito, mastigam de novo, sem pressa, e o engolem em definitivo. Parece nojento eu sei, mas isso é obra da Mãe Natureza.

O tempo passou, eu cresci e me tornei professor de Filosofia e, ao me recordar dessa época, veio-me essa metáfora sobre o ato de ruminar.


Recorri então ao dicionário online sobre o significado do verbo ruminar e assim encontrei descrito: no sentido real; entre os ruminantes, regurgitar e novamente remastigar (alimento). No sentido figurado; cogitar profundamente (em); meditar, refletir.

Pois bem, nossa reflexão de hoje não visa ao sentido real, o ato praticado por bois, vacas, cavalos, mas sim o sentido figurado e na lição que podemos tirar disso, fazendo analogia com o ato de refletir.

Refletir tem a ideia de um espelho, da imagem que vai e volta.

Chega um momento em nossa vida em que é como se parte de nós estivesse cansada da rotina automática que levamos, cansada dos resultados que temos, das conclusões que tiramos, e essa mesma parte nos convida a refletir, a ruminar.


Mas ruminar sobre o quê, Thiago? Isso é só você quem pode se responder, mas eu posso lhe provocar com alguns exemplos. Vejamos: ruminar sobre o momento em que você está vivendo e o fato de estar colhendo consequências de ações ou omissões de outrora, ruminar sobre indecisões e possíveis implicações que tais escolhas podem lhe trazer, ruminar sobre como você se enxerga e enxerga a vida, como interpreta os fatos do cotidiano, com quem você tem se comparado…

Nesse ato sábio praticado instintivamente pelos animais ruminantes, deveríamos nos espelhar. Ruminar e refletir sem pressa sobre aspectos fundamentais para ajustar um novo percurso em nossa vida, almejando resultados. Atente-se para não se pegar remoendo o passado de maneira infértil, trazendo para si culpa e arrependimento, não é esse o foco de nossa reflexão!

De certa forma, era isso mesmo que Sócrates propunha com sua célebre frase: “Conhece-te a ti mesmo.”

Conhecer-se é um hábito, um exercício tão intenso e pesado quanto ir à academia para malhar. Os exemplos são muitos dentre os filósofos que passaram a vida refletindo e ruminando sobre ideias das mais diversas. Aristóteles pensou muito antes de chegar à conclusão de que somos seres inclinados à felicidade; Epicuro, em dizer que devemos nos voltar aos prazeres simples da vida; Descartes, para chegar à conclusão de que somos seres pensantes; Kant, em estabelecer uma regra moral para o bom convívio; Nietzsche, para abrir mão dos valores transcendentais; Sartre, para chegar à conclusão de que somos livres; Camus, para dizer que a vida não tem significado algum, e isso a torna maravilhosa…

A partir desse rápido percurso histórico e filosófico, você pôde perceber que o exercício de refletir, de ruminar está sempre presente em grandes mentes.

Minha provocação a você é: qual área da sua vida merece mais atenção? Aquela área-mestra em que, se você promover uma sutil mudança, tudo muda?

Que área é essa? Das amizades, da vida conjugal, do emprego, dos hábitos e hobbies?

Agir no impulso nos traz adrenalina, é bem verdade, mas é verdade também que somos seres de hábitos e, às vezes, o que você precisa fazer é simplesmente sentar-se sob a mangueira e refletir, ruminar, sem pressa… Afinal a reflexão tem como tema a sua vida, que inclusive pode impactar a vida das pessoas que você mais ama.

Um grande abraço.

 

Direitos autorais da imagem de capa: 胡 卓亨/Unsplash.

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.