ColunistasRelacionamentos

Se o outro não faz questão, não faça também. Aceite o amor, não aceite migalhas

Se o outro não faz questão

Não se perca de si mesmo(a).



Ao encontrar alguém que faça seu coração pulsar mais rápido, entregue-se, mas não se apegue, apego é o medo de perder, e o amor é justamente o contrário. Se o outro não faz questão não faça questão também, aceite o amor, não aceite migalhas.

O amor não tem medo de perder, porque o amor é o sentimento que não domina o outro, que não precisa do outro, que só se sente bem em ter esse alguém ao seu lado, mas se caso este quiser partir, o amor não o prenderá, o amor permite que este alguém faça sua escolha.

O que acontece nos relacionamentos é que aquele que necessita do outro para sua autoafirmação sempre atrai um parceiro com bloqueio emocional, que o dificulta para a entrega.


Isso gera uma relação de causa e efeito, este parceiro com dificuldades relacionais punirá o parceiro com baixa autoestima e carência. Isso acontece para podermos refletir sobre nossas limitações através do outro, como um espelho, que irá nos permitir aprender a superar essas limitações e a encontrar nossa identidade.

Nos relacionamentos sempre há um dos parceiros que se anula para poder se encaixar no outro, e em sua maioria isso ocorre mais com as mulheres, devido à facilidade de expor os sentimentos, de se entregar à relação, aspectos positivos para um relacionamento digno, mas a falta de equilíbrio emocional resulta em carência afetiva e abertura para que o outro se aproveite da situação.

É necessário que a pessoa que vive à mercê de um relacionamento indigno se encontre primeiramente consigo mesma, é por isso a razão de ter atraído um parceiro que o puniu, como forma de ensinamento para poder encontrar seu ponto de equilíbrio nas relações.

Ao encontrar esse equilíbrio, ao encontrar seu amor-próprio, aquele amor real que não necessita do outro para a sua existência, ao encontrar sua razão de ter vivido tudo que viveu, encontrará um amor muito maior do que aquele que foi doado e não foi recebido na mesma proporção, porque esse amor real não vem do outro, vem de dentro da gente e esse amor não permitirá mais que seja punido pelo outro.


Por isso, quando encontrar um novo alguém, e se esse novo alguém não quiser ter você por perto, se esse alguém não se entregar a você e não fizer questão da sua presença, não se permita ser punido(a), não se perca de si mesmo(a) novamente, deixe ir. Se o outro não faz questão não faça questão dele também, aceite o amor, não aceite migalhas.

Quando você estiver inteiro (a) de si, não irá se sujeitar a migalhas, pois saberá que não precisa de alguém, você já se tem por completo, e então seu amor por você vai atrair amor, pois não será mais carência, carência afetiva atrai punição. O amor por si atrai amor por toda a sua volta.

E então não terá medo de perder alguém, pois saberá que nada se perde, pois nada você possui, você só possui a si mesmo, então, ame-se, cuide-se nunca se anule por alguém.

Se um certo alguém quiser ir, deixe que vá, e não sinta raiva. Quem tem a si mesmo não sentirá raiva, quem tem a si mesmo permitirá só aquele (a) que realmente o quer em sua vida.


Envie amor e deseje que este alguém seja feliz, deseje que se encontre, solte e permita que o outro faça a sua escolha. Não recebemos das pessoas aquilo que merecemos, recebemos aquilo que elas têm a nos oferecer, então se você é amor emitirá amor.

Uma hora este certo alguém pode querer você, porque você não o deseja mais como posse, e então você não será mais punido (a), pois você se encontrou, encontrou seu amor mais verdadeiro. Você!

Querido amor da minha vida…

Artigo Anterior

Porque rir é o melhor remédio para nossa saúde física e emocional

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.