Sentir saudades de alguém e visitá-lo em um lugar de onde ele nunca partiu: dentro de nós.

5min. de leitura

O problema é saber quem merece ser mantido vivo em nossas lembranças.



Quem nunca sentiu saudades de alguém?  Ou de algum momento especial? De uma viagem ou até mesmo da infância?

Mas quando se trata de relacionamentos, a saudade pode provocar outros dois sentimentos: tristeza e felicidade.

Algumas pessoas sentem saudades de alguém que se foi desta vida. Alguém que nunca mais terá a chance de ver, de tocar e de dizer o quanto era importante. Outras sentem  saudades de alguém que, embora esteja vivo, se foi da sua vida e nunca mais fará parte dela.  Estas saudades provocam tristeza e uma dor constante. No primeiro caso, talvez a tristeza demore um tempo para passar. Há quem diga que a tristeza nunca passa.  No segundo caso, também é uma saudade transformada em tristeza, pois a rejeição pode causar sofrimento destruindo a autoestima   provocando a ilusão de que será  impossível  amar novamente.

Mas também há a saudades de alguém do qual se está longe apenas alguns meses, dias ou horas, mas que se sabe que esse alguém irá voltar. Esta saudade não causa tristeza e sim uma ansiedade convertida em felicidade, pois a espera pelo encontro passa a ser o motivo daquele sorriso bobo no canto dos lábios. Daquela letra de música que não sai da cabeça e dos suspiros ao ler uma simples mensagem instantânea ou receber uma ligação no celular. E a felicidade fica por conta do reencontro.


Assim, podemos dizer que sentir saudades de alguém é visitá-lo em um lugar de onde ele nunca partiu: dentro de nós.

Mas o problema é saber quem devemos manter vivo em nossas lembranças e até quando.

E se você já sentiu alguma destas saudades ou quem sabe todas elas, saiba que dos exemplos acima, só há uma saudade que não vale a pena ser sentida: a saudade de quem se foi da sua vida por vontade própria, pois as lembranças podem maltratar por um longo tempo e lhe impedir de enxergar um novo amor.

Portanto, se você insiste em manter este alguém vivo dentro de você e costuma visitá-lo constantemente em suas lembranças a procura de algum erro que tenha desencadeado a separação, o sofrimento tende a prolongar-se. Às vezes o erro é de quem partiu, mas ainda assim você não pode impedir que este alguém se vá, porque o amor não é algo que se impõe. É algo que se sente, e precisa ser em ambos os corações.


Mas você pode impedir que este alguém, continue dentro de você, feito um fantasma que lhe atrasa a vida e lhe tira a chance de ser feliz.

Esta é a saudade da qual você deve fugir. O único caminho é deixar de visitar este alguém em suas lembranças e expulsá-lo de vez da sua vida. Pois enquanto ele estiver presente no seu coração a saudade sempre será sinônimo de tristeza.

Permita-se então, a não sentir saudades de quem se foi por vontade própria.

Não reserve espaço em seu coração para quem não vai voltar.

Não feche as portas do seu coração baseado em um amor que fracassou, um amor que só você sentiu.

Dê a volta por cima, porque seu coração não merece ser abrigo de tristezas, pois onde há tristeza, há lágrimas. E as lágrimas muitas vezes nos impedem de enxergar um novo amor. E acredite, há alguém procurando por você.

Portanto, seja você a saudade de alguém. Alguém que conte as horas para lhe encontrar. Que visite as próprias lembranças antes dormir, só para reviver os momentos que passaram juntos. 

Alguém que, quando a saudade apertar, vai bater na sua porta só para dizer o quanto é feliz contigo.

___________

Direitos autorais da imagem de capa: bialasiewicz / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.