Ser fiel ao sentimento é diferente de ser fiel a um juramento

Eu consigo distinguir duas formas de fidelidade dentro de um relacionamento. A primeira é quando a pessoa é fiel por ética e, neste caso, ela leva em conta alguns fatores para não permitir o envolvimento com outra pessoa.

Há uma avaliação das possíveis consequências, caso opte por uma pulada de cerca: a decepção do parceiro, caso ele descubra, o escândalo dentro da família, no círculo social e religioso, dentre outros. A pessoa racionaliza tudo, e recua diante de uma possibilidade de trair o parceiro.

Contudo, nesse contexto, é bem possível que a infidelidade acontecesse se a pessoa possuísse a certeza de que ela nunca seria descoberta. Há casos, inclusive, em que há um forte desejo de experimentar um contato íntimo com outra pessoa. Entretanto, a pessoa se esforça para evitar. É como se ela já traísse no imaginário, apenas evita colocar em prática por receio das consequências, entende?

A segunda forma de ser fiel a alguém é esta: você não se interessa por ninguém, porque está plenamente satisfeito com a sua relação.

Em seu coração, corpo e alma não há espaço para outra pessoa. Você está pleno(a) nesse quesito. Aqui, ser fiel não é o resultado de um esforço. Você não precisou colocar na balança os prós e os contras, para evitar parar em outros braços. É uma fidelidade genuína, espontânea e autêntica. Você até reconhece os atributos atrativos de outra pessoa, mas isso não se configura numa tentação, isso não o abala em nada.

Sabe quando você não tem olhos para ninguém, porque o seu parceiro lhe basta?Então, eu estou falando da fidelidade dos apaixonados. Fidelidade por prazer, sem sacrifício algum, que não é fruto de cobranças, exigências, imposições ou chantagens. É o tipo de fidelidade que não precisa ser jurada perante um líder espiritual ou Juiz de paz.

Eu estou me atentando somente à fidelidade em si, não vem ao caso se é só uma fase inicial da relação. Eu só quero enfatizar a diferença entre ser fiel de forma autêntica e ser fiel em função de um contrato assinado.

É sobre ser fiel ao sentimento, e não ser fiel a um juramento que virou um fardo.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: 123RF / dmitriyshipilov




Deixe seu comentário