Ser mulher é viver uma jornada dupla todos os dias e superar os desafios com sabedoria e alegria

10min. de leitura

Jornada dupla inclui também ter tempo para o lazer. A vida não é feita para trabalhar fora e em casa, nem apenas de cuidar dos filhos, marido, pais, além de dar atenção aos amigos e parentes.



O universo feminino respira um dia de cada vez. Se não puder fazer tudo, faça tudo o que puder da melhor forma possível. Nos dias atuais, mister se faz a administração do tempo. Você tem de ser o centro das atenções; não se deve colocar a limpeza da casa, o marido e os filhos em primeiro lugar, porque a casa vai se sujar de novo, o marido pode ir embora e os filhos crescem e vão viver a vida deles.

A busca pelo equilíbrio da jornada dupla se torna cada vez mais necessária para se viver melhor e com leveza. Quando falo em universo feminino, refiro-me à minha experiência como mulher, mas é lógico que é extensivo à rotina dos homens que estão nesse mesmo barco da sobrecarga de atribuições e que também se sentem sufocados pela rotina maçante da subsistência e da sobrevivência.

O acúmulo de atribuições está presente na nossa rotina. Em meio ao turbilhão de desafios, conseguir o equilíbrio da jornada dupla se torna possível depois de muito esforço. O cair e ser capaz de se levantar de cabeça erguida passa a ser uma realidade, depois de experimentar o apagão, de sentirmos despreparados diante de tantas coisas a resolver. Parece que um dia é insuficiente para solucionar todas as questões diárias.


A rotina da jornada dupla é de matar 

É verdade. Temos de ser mais fortes que ela, e não é nada fácil. Ela nos consome e mina a nossa energia. Quando achamos que acabamos um serviço, logo está ele por fazer, e assim se repete até nosso último dia de vida. Não há como mudar e melhor é nos adaptarmos a ela. Tem-se de usar sabedoria, inteligência, nunca se esquecendo de delegar, quando necessário.

É impossível falar de jornada dupla sem falar de vida pessoal, mas nunca devemos misturar vida pessoal com profissional; ambas andam juntas, lado a lado, independentes e harmônicas entre si.

Problemas de casa devem ficar em casa e do serviço, no serviço. Nesse caso, também conta a perspicácia: entender que alguns problemas podem ser resolvidos; outros, prevenidos.


A jornada dupla envolve a família, que é a base da sociedade e se resume no amor. Poder contar com a ajuda esporádica dos pais com a educação dos filhos pequenos é uma opção. Se eles puderem ajudar, será de grande valia, pois ninguém é nada sozinho.

Na moda ou com estilo próprio?

Não há como não falar em moda quando se refere à jornada dupla. Como é bom estar com a autoestima em alta. Andar bem arrumada é bom demais mas, durante a vida, nem sempre é possível andar de acordo com os ditames da moda, seguindo seu estilo e suas tendências, com cores, estampas e modelos do momento, bem como as marcas e grifes que sobressaem. Por isso devemos adotar nosso estilo próprio com aquilo que nos cai bem, que combina com nossa personalidade e de acordo com nossas possibilidades. A vida, afinal, é feita de prioridades outras e nem sempre dá para conciliá-las.

Valorizar a essência é fundamental para o nosso bem-estar. Às vezes, é necessário mergulhar no mar da futilidade até chegar ao fundo sem sentido para descobrir que tudo é vaidade.

Há ainda que se observar que nossa vida também gira em torno da política. Quando a política vai bem e os políticos agem de forma limpa ao governar, o povo vai bem e consegue viver com dignidade, tem saúde, educação, alimentação e lazer a tempo e modo satisfatórios, na contrapartida de serviços pelos quais todos pagamos com altos impostos – é bom lembrar, portanto não nos fazem nenhum favor. Caso contrário, impera a insegurança e o descontrole, que afetam todos os setores da vida e principalmente a jornada dupla, tornando-a mais pesada.

Busca constante do novo e a inteligência emocional

Estaremos sempre numa adaptação constante, fechando e abrindo novos ciclos, numa insaciabilidade sem limite à procura do horizonte perdido. Para cada fase da vida, há uma busca constante pela adaptação e, quando a conseguimos, estamos em outra fase e em busca de sua adaptação, e assim por diante. Somos seres insaciáveis, sempre à procura de algo novo, que nos motiva a seguir em frente.

Jornada dupla vai muito além de conciliar o trabalho de casa com o serviço de fora, envolve, acima de tudo, inteligência emocional para poder gerir pessoas e finanças, além de uma qualidade fundamental para vencer os desafios: a perspicácia. Ou seja, saber observar para ter conhecimento inteligente das razões que nos levam a determinadas escolhas e decisões mais acertadas.

A vida é feita de muitas fases e nunca estaremos completamente preparados para elas, então é preciso usar a sensibilidade, deixando a vida nos levar e abrindo a mente para acompanhar as mudanças ao nosso redor. A própria vida vai nos ensinando e nos direcionando para o caminho correto. No decorrer dessa trajetória, caímos várias vezes. É normal e natural. Basta apenas levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Muitas vezes, na trajetória das várias fases que acompanharam a jornada dupla, eu me senti perdida em meio à sobrecarga de atribuições. Algumas foram as situações em que precisei dar um tempo de tudo e de todos para achar o fio da meada, para ir ao encontro do sentido da vida.

Sempre tendo como princípio básico a fé que me sustentou nos vários desafios encontrados no percurso dessa caminhada incessante, posso dizer hoje que a vida vivida é que dá sentido ao que nós concebemos dela e das nossas boas – e também más – experiências. É o que fundamenta a realidade da própria vida e lhe empresta mais significado. E, depois de um apagão, vem o brilho.

Matemática da vida 

Só conseguimos o equilíbrio da jornada dupla quando aprendemos a utilizar a matemática da vida. Quando entendemos que, para gerir com equilíbrio nossa vida, temos de dividir nossos 100% em 4: 25% para nossa vida profissional, 25% para o lado pessoal, 25% para a vida familiar e 25% para a religião, sempre colocando Deus em primeiro lugar para as demais coisas serem acrescentadas.

Na vida, tudo é relativo e nada é absoluto. É um clichê, mas sempre há controvérsia. Então devemos seguir nossa intuição, que nunca falha!

Jornada dupla inclui também ter tempo para o lazer. A vida não é feita para trabalhar fora e em casa, nem apenas de cuidar dos filhos, marido, pais, além de dar atenção aos amigos e parentes. Temos de tirar um tempo para repormos nossas energias.

Sabemos o quanto é ruim passar por momentos difíceis, mas eles são imprescindíveis para o nosso amadurecimento e crescimento. Um mal necessário. Dói, mas é capaz de transformar nossa fraqueza em fortaleza. Quando as luzes se apagam diante dos nossos olhos, não somos capazes de ver, apenas sentiremos a necessidade de encontrar a saída em busca da luz, e isso faz com que nos entreguemos à vida, deixando-a nos levar, utilizando-se de nossa intuição que nunca falha.

Ninguém melhor para vencer os desafios do que nós. Quando resolvemos entrar na guerra da jornada dupla, não medimos esforços para conseguir fazer valer a pena cada atribuição, com beleza, inteligência, força, alegria, persistência, sabedoria e dedicação. Conseguimos o equilíbrio da jornada dupla depois de muito esforço, e chegamos à conclusão de que a verdadeira felicidade é incondicional. Descobrimos que podemos ser felizes com tudo o que temos e não apenas com o que queremos.

Caímos várias vezes, levantamo-nos, sacudimos a poeira e damos a volta por cima, aprendemos a ter qualidade em meio à quantidade. Sabemos como ninguém o significado da palavra superação.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: goodluz/123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.