publicidade

Seu filho pode não fazer o que você diz, mas provavelmente fará o que você faz!

Como dizia Carl Jung: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.”



Por isso, antes de tudo, tire um tempinho para ler o texto abaixo:

Mesmo quando nos dedicamos para construir uma família saudável, existem dificuldades durante o percurso. Somos humanos, e todo ser humano é imperfeito.

O casamento e a família foram criados para ser um lugar onde há respeito, amor, segurança e harmonia. Isso não significa perfeição e muito menos ausência de conflitos. O que nos leva a refletir sobre como fomos ensinados a lidar com situações menos confortáveis ou com a imperfeição do outro? Como fomos ensinados a olhar para nós mesmos e para o próximo? Pense se você está reproduzindo padrões e repetindo a história.

Um fator extremamente importante é a forma como nos comunicamos. Algo que parece simples e óbvio, mas desenvolvemos métodos falhos ou incorretos de comunicação que herdamos da nossa família, sendo eles bons ou ruins, levamos esses padrões para nosso casamento.


A família precisa ser um ambiente de segurança emocional em um mundo incerto para todos os envolvidos e principalmente para as crianças. Ouça as necessidades do seu cônjuge, filhos! Fale menos e ouça mais!

Nem sempre nos casamos com a pessoa errada ou o casamento e a família deram errado, às vezes, cada um deixou de ser a pessoa certa, deixam de fazer coisas especiais e não se esforçam tanto como no início para se conquistar.

Quando se têm conflitos no casamento, os filhos também estão expostos. Educá-los não é uma receita mágica, mas os conceitos e os princípios dos bons relacionamentos familiares são, de muitas maneiras, universais.


Moldar o caráter de uma criança é uma das nossas principais responsabilidades. Principalmente por serem, o tempo todo, bombardeados por inúmeros “valores negativos”. Valores que estão longe de promover a paz, felicidade e respeito ao próximo e a si mesmo!

Infelizmente, muitos cônjuges os usam como “fantoches e armas” para colocar o ex-parceiro à prova! Essa é uma das alienações mais tristes e traumáticas que uma criança pode sofrer.

Para que na vida adulta possamos nos relacionar de forma sadia conosco e com os outros, nossa base precisa ser bem sólida! Tudo começa no início da vida. Portanto, crianças devem ser tratadas com dignidade, respeito, ouvidas com sinceridade, limites, orientação emocional e muito amor.

Independentemente da situação que estejam vivenciando, desempenhe um papel ativo na criação do seu filho ou filhos. A melhor recompensa que podem ter é vê-los crescerem emocionalmente saudáveis e responsáveis!

Lembrem-se sempre: seu filho pode não fazer o que você diz, mas provavelmente fará sempre o que você faz, até a vida adulta!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.