Sobre pessoas boas e bons relacionamentos: cuidado com esses mitos!

4min. de leitura

Como mediadora de conflitos e treinadora de relacionamentos, percebo que as pessoas se enganam frequentemente em relação à forma de agir para construir e manter bons relacionamentos.



Conhecer alguns desses equívocos comuns facilita muito, então vamos lá!

É mito que pessoas boas em relacionamentos:

1. Não entram em conflito 

O conflito é inerente ao ser humano – onde houver duas pessoas, haverá discordâncias e desacertos. O que pode ser evitado é que esse empate se torne uma briga, através do respeito e bom senso.



2. Aceitam tudo 

Muito pelo contrário, o “bonzinho” não entende nada de convivência, afinal alguém que cede sempre não está em condições de construir bons relacionamentos. Onde um se anula, dois não são felizes.


3. Estão sempre disponíveis

Existe uma diferença muito grande em ser gentil e solidário com ser subserviente. Uma pessoa que está sempre disponível tem nível muito baixo de autoestima, portanto não consegue ter bom relacionamento nem consigo mesmo.


4. Não têm posicionamento 

Alguém que não questiona e não se posiciona sobre ideias e situações não tem poder de argumentar e, muito menos, capacidade de se relacionar bem com outras pessoas.



5. Enxergam o bem em tudo 

Relevar em alguns momentos, dar ênfase ao melhor das coisas e das pessoas são atitudes inteligentes, mas não se pode chegar ao cúmulo de não enxergar o que não está certo ou não lhe convém.


6. Dissimulam

Muitos acreditam que, mesmo enxergando a realidade, vale a pena fingir que está tudo bem para não criar problema. Mas o fato é que qualquer atitude que não seja autêntica sucumbe com a possibilidade de boa convivência. É possível e até recomendável criar estratégias para bons relacionamentos, desde que elas sejam sinceras e representem amadurecimento real.


7. Esquecem toda ofensa

Isso é utópico, ninguém esquece uma ofensa, claro que pode perdoar, o que é muito saudável. Perdão significa esquecer as mágoas, livrar-se do sofrimento, mas não tem a ver com convivência; é possível perdoar, mas optar por não conviver. Aliás, uma pessoa que sofre ofensas repetidas e mantém-se junto ao agressor precisa de cuidados psicológicos.

A verdade é que bons relacionamentos são construídos a partir de três pilares: trabalho, autenticidade e inteligência emocional. Qualquer atitude discordante com isso é bajulação, simulação ou fantasia, que pode ser fruto tanto de baixa autoestima como de falta de caráter.

Vale lembrar ainda que qualquer relacionamento é construído, no mínimo, por duas pessoas, portanto, ninguém constrói um bom relacionamento sozinho.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.