ColunistasComportamento

Sobre pressa e ansiedade…

É impressionante como esse assunto ficou em evidência nas últimas semanas dentro do consultório.



Eu acredito que há inúmeros motivos para o sofrimento humano. Uma forma desse sofrimento se manifestar vem crescendo cada vez mais nos últimos tempos: através da ansiedade.

Estamos nos tornando cada vez mais ansiosos, mais imediatistas, mais impacientes. Queremos para agora, para já! Tudo o que nos exige mais tempo e paciência é “chato” aos nossos olhos e mente, já tão acostumados a não querer perder tempo de jeito nenhum.

Isso fica cada vez mais acentuado pela rapidez das tecnologias, pelo ritmo de vida acelerado e exigência do cumprimento de obrigações e compromissos.


Sempre temos a impressão de não fazer o suficiente. Sempre parece que poderíamos ter produzido um pouco mais. Não podemos parar. Sem descanso, isso é para preguiçosos! Apenas mais e mais obrigações. Afinal, precisamos chegar “lá”!

É urgente que possamos parar um pouco. Frear esse ritmo louco e doentio. Exatamente atrás do que estamos? Onde é mesmo esse lugar que queremos chegar tão desesperadamente? O que tanto buscamos, afinal de contas?

E o que acontece com tudo o que já está acontecendo, aqui e agora? Onde está o prazer de abraçar um ser amado? Onde está a paz de sentar-se em meio à natureza? Onde está a consciência, que é o oposto do piloto automático?

Por isso, chamou-me a atenção a imagem de uma árvore com as etapas de seu crescimento. Porque a natureza nos ensina a paciência. Não importa o que você faça, você não pode transformar uma semente em árvore em um dia. Não há nada que você possa fazer que acelere algo que tem o seu tempo de se desenvolver e amadurecer.


E se de hora em hora você for checar o crescimento da árvore na expectativa de ela crescer rapidamente, vai se frustrar porque aquilo não está acontecendo no SEU tempo. Se por outro lado você entender que árvore tem o seu próprio ritmo, vai poder desfrutar do seu lindo desenvolvimento.

A vida tem um fluxo natural. A natureza tem seu próprio ritmo. Você tem um caminho a ser percorrido.

Que tal aproveitar mais a viagem, ao invés de se apressar para chegar logo?

Não importa o quão ansioso você fique, isso não acelera nada, pelo contrário. Apenas lhe dá a impressão falsa de que nada está acontecendo.


Aceite o tempo das coisas. Respeite o ritmo. Entre no fluxo e desfrute da viagem. É libertador e pacífico!

O que aconteceria no mundo se eu me amasse agora?

Artigo Anterior

Aprenda a distinguir quem merece uma explicação, quem merece uma resposta e quem não merece nada de você!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.