publicidade

Sobre ser uma pessoa difícil: difícil é viver longe de si mesmo, fugindo de quem se é!

Não era a primeira vez que aquele assunto vinha à tona, algo a respeito das insatisfações dela com a relação.



Não era a primeira vez que ele respondia as mesmas coisas de sempre, desculpas e respostas amiúde repetidas.

Até que veio a frase, antiga conhecida sua:

– Você é uma pessoa difícil.

A frase pareceu ecoar uma eternidade em seus ouvidos, e a lançou mais uma vez no abismo interminável de suas memórias.

Ela caia…


A mesma frase repetida várias vezes pela mãe, que ainda completava solene e certeira que ninguém, ninguém mesmo suportaria ficar com ela.

– Esse teu jeito… Você é muito difícil… Nenhum homem… Escute bem menina, nenhum, vai suportar ficar ao seu lado.


O tom fatídico e determinista.

A mãe, a quem quisesse ouvir, dizia:

– Ela é difícil. Fala com o Vento… É namoradeira, não sei onde vai dar isso!

Isso fez com que a menina passasse a meninice, a mocidade e até mesmo grande parte da vida adulta em busca da resposta.

A busca foi seu guia…

A busca a fez entrar em becos escuros de si mesma, descer ao seu inferno e dançar com seus demônios.

Ela leu livros, meditou horas, estudou chacras, olhou-se fundo, foi para o fundo.

Foi profundo…

Voltou.

Que jeito difícil era esse, que impediria qualquer um de querer ficar?

De tanto buscar a resposta ela foi longe…

De tão longe que ela foi já não dava mais para voltar.

Foi preciso que muitos anos passassem e muitos amores também, foi preciso que aquele homem na sua frente repetisse a frase…

A frase temida, a frase mil vezes falada, a frase dita em voz alta pelo homem que ela amava:

– Você é uma pessoa difícil…

Foi preciso toda a busca, todo choro, toda risada, toda dança louca para que naquele exato momento, a vertigem da queda livre acabasse.

Ela sorria e dizia baixinho, só para si, mas com certeza o mundo ouvia, e todas aquelas que vieram antes dela, também ouviam.

– Eu sou difícil, eu sou difícil… – e havia nessa frase o prazer de quem se reconhece e se admira.

O êxtase da resposta.

Sim, é difícil conviver com uma Mulher que está em busca de si mesma, e que por isso mesmo não aceita quem se aquieta na própria busca.

Sim, é difícil conviver com alguém que abraça e se deita com a sua própria Sombra.

Difícil uma Mulher que dança com a Lua, que honra seus ciclos de ir para dentro e de sair para a rua.

Difícil deitar-se com uma Mulher que quer descobrir seu corpo e aceita seu prazer.

Enfim…

Agora ela sabia, a mãe se assustava com tudo isso…

– Como você é difícil… – A mãe outrora falara e agora o homem que ela amava repetia.

Ela olhou bem fundo nos olhos do homem que ela amava.

Agradeceu, silenciosamente, que ele estivesse em seu caminho e que ele fosse o portal da resposta que tanto ela buscava e queria.

Sorriu…

Sentou-se na soleira da porta.

O homem que ela amava, olhando a cena, nada entendia por dentro ele falava:

– Como ela é difícil…

O Vento soprou sua saia e seus cabelos. Viu-se menina, a menina sorria. Um sorriso fácil…

Difícil é viver longe de si mesma, fugindo de quem se é.

E nunca lhe pareceu tão fácil viver com ela e ser quem ela é.

Lá do passado, a menina (fácil) lhe sorria.

____________

Direitos autorais da imagem de capa: dandamanwasch / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.