publicidade

Tudo bem não estar bem todos os dias, o que não podemos é deixar de tentar

Nosso objetivo é ser fortes, estar bem, só que também está tudo bem não estar bem todos os dias.



O despertador toca, você ignora e ele entra no modo “soneca”. Ele toca de novo, você olha e ignora mais uma vez. Apesar do sono, você sabe que precisa se levantar. É segunda-feira e cada toque do celular despertando soa como as batidas na porta que a vida adulta está dando para lembrar você de que precisa ir trabalhar.

Chegando ao trabalho, você diz “bom dia”, apesar de pensar: “Bom dia para quem?” Mas você está se esforçando. Em troca, recebe um sonoro silêncio. “Pode ser porque ela estava com a cabeça abaixada, não me viu passando.”

Assim você segue otimista até a sua sala. Chegando lá, o café está fraco. “Tudo bem, temos que agradecer que hoje temos café; pelo preço, daqui a uns dias pode ser que até isso seja cortado.”

A manhã segue, você precisa resolver coisas que nem cabem a você, que já podiam ter sido resolvidas. A voz do desafio então aparece: “Deixe para mim, vou encarar.” O almoço parece um alívio, mas só uma hora de intervalo faz com que o descanso se torne uma maratona. Durante a tarde, calor. Quase nunca há vento mas, justamente hoje, quando você abre a janela, todos os seus papéis voam. Faltando dez minutos para sair, você recebe um trabalho que vai demorar pelo menos 40 minutos. E, chegando em casa, você se senta e… “Ufa, enfim sós!” – você e seu sofá.


Nesse ritmo, a semana segue. Quanto mais os dias passam, cada esforço conta. Todo pensamento positivo é bem-vindo, mesmo que represente só 1% do dia.

Não podemos nos responsabilizar pela frieza do outro, mas somos 100% responsáveis pela nossa. Você teve força para fazer um bom dia, mas quem sabe o outro não vê motivação nem para isso.


Pequenas atitudes, grandes vitórias

Apesar de todo o caos mental que a rotina traz, queremos parecer tranquilos, o que não percebemos é o quanto cada atitude nos transforma em vencedores. “Hoje conseguiu se levantar da cama e ir trabalhar, mas não conseguiu ser produtiva no trabalho.” Parabéns, houve dias que nem da cama você saiu, o próximo passo é ser produtiva amanhã.

As segundas-feiras podem ser difíceis, mas as terças, quartas, etc. também o são. Abrir os olhos, ser pontual, dizer um “bom dia” com gentileza e não procrastinar as tarefas são pequenos troféus da vida adulta, que nem sempre são valorizados e, pior, não são valorizados por nós mesmos.

Não podemos esperar que os outros nos valorizem, quem sabe eles nunca aprenderam a fazer isso. Como você quer que alguém o elogie se ele nunca foi elogiado? As pessoas não sabem dar o que não receberam. Então, esse é o passo para você conquistar mais um item para a sua estante: o troféu “seja a mudança que você quer ver no mundo”. (Mahatma Gandhi)

A mudança começa em mim  

Faça o elogio que você gostaria de receber. Pode ser que isso seja a diferença, o que vai melhorar o dia de alguém só por ouvir “você ficou bem de vermelho, deveria usar mais essa cor”. Mande uma figurinha engraçada, marque alguém num vídeo fofo de cachorros brincando. Use a internet a favor da felicidade.

Seu dia pode ter sido ruim, mas não é por isso que você não pode deixá-lo melhor. Mas não se esqueça: se precisar chorar, chore, afinal, um balão cheio demais explode. Nosso objetivo é ser fortes, estar bem, só que também está tudo bem não estar bem todos os dias.

O que não podemos é deixar de tentar, tentar valorizar mais a nossa conquista. O exercício é constante e o caminho é longo, ele dura até nosso último dia de vida mas, se não estivermos bem, poderemos ir para o lugar mais incrível do mundo que ele nem vai parecer tão legal assim.

Acorde, abra os olhos e deseje que seu dia seja maravilhoso, e, se não for, pelo menos você tentou.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Guillaume Bleyer/Unsplash.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.