“Um dos melhores presentesda vida é saber que temos um amigo”



Amigo é algo que carregamos para sempre dentro de nós, é algo difícil de achar, pois não está à venda, é uma relação que acontece naturalmente e ganha forças dia após dia.

Sinta-se abençoado, mesmo que você tenha somente um único amigo, pois um único amigo é capaz de transformar vidas, deixando os fardos mais leves e a vida completa.

Amigos que ajudam, amigos com uma palavra certa no momento exato, o amigo silencioso, que não é preciso falar uma única palavra, basta apenas ficar ao seu lado segurando suas mãos e por aí vai.

O amigo tagarela, o amigo louco, intenso, o amigo aéreo, romântico, passageiro, amigos que demoram a entender uma piada fácil, amigos questionadores, amigos agitados, amigos são pessoas como nós, com erros e acertos, porém, amigos.

Alguns amigos podem se perder no tempo, jamais no esquecimento.

Existem amigos que, por determinada circunstância, separam-se fisicamente e bate uma saudade imensa. Existem reencontros após 10 ou 20 anos, seja por telefone ou pessoalmente, e em nosso íntimo permanece a saudade do tempo vivido, de quando fazíamos promessas de que nada iria nos separar, talvez seja o nosso primeiro “para sempre”.

Analisando os diferentes tipos de amizades, desde a infância à fase adulta, mesmo que o amigo tenha permanecido somente em um determinado período da vida, abaixo segue uma dedicatória aos amigos para refletirmos, por Fernando Pessoa:

Um dia a maioria de nós irá separar-se.

Sentiremos saudades de todas as conversas atiradas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos fins de semana, dos finais de ano, enfim… do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.

Hoje já não tenho tanta certeza disso.Em breve cada um vai para seu lado.

Seja pelo destino ou por algum desentendimento, cada um segue a sua vida.

Talvez continuemos a encontrar-nos, quem sabe, nas cartas que trocaremos.

Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices… os dias vão passar, meses… anos… até este contato se tornar cada vez mais raro.

Vamo-nos perder no tempo…



Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:

Quem são aquelas pessoas?

Diremos… que eram nossos amigos e… isso vai doer tanto!

– Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente…

Quando o nosso grupo estiver incompleto, reunir-nos-emos para um último adeus a um amigo.

E, entre lágrimas, abraçar-nos-emos.

Então, faremos promessas de nos encontrarmos mais vezes daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida isolada do passado.

E perder-nos-emos no tempo…

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades…

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!(Fernando Pessoa)


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / golubovystock






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.