Uma historia de ligação de mãe e filha…

6min. de leitura

Descobri que nem sempre o cordão se rompe na hora do parto, e sim eu trocaria qualquer coisa para aliviar seu sofrimento naquela hora. Ela estava com um sorriso no rosto, desses que querem dizer que tudo vai ficar bem, mas eu poderia ver seus lábios tremerem de frio e balbuciar uma oração.



Eu só queria avisar ao obstetra da minha mãe, que ele fez um péssimo trabalho na hora de cortar o cordão umbilical.

É como se eu fosse ligada com minha mãe ate hoje, mas é tão forte que você mãe ou filha vai entender, e romper obrigatoriamente essa ligação foi extremamente dolorosa, tudo que eu queria era ficar com ela, porém estava proporcionando a única coisa que sempre evitei vê-la sofrer.

A morte chega pra todos, e a minha mãe é a única pessoa que eu sei que onde eu estiver o caminho que eu escolher, ela vai estar do meu lado, às vezes com aquela cara de bunda máster que só ela tem quando quer, mas vai. Das poucas certezas que eu tenho na vida, uma é minha mãe, a morte é outra, e nesse dia eu tive certeza das duas, e tomei a decisão mais difícil que tive que tomar nesses 26 quase 27 anos de vida.

No hospital aquela noite eu garanti as duas únicas certezas da minha vida: a morte chega, e chegou, e sim mãe é MÃE, naquele corredor sem médico, se ao menos uma maca, eu jurava que eu ia morrer nada me colocava na cabeça que eu veria o amanhecer o sol novamente, nem as palavras positivas de minha mãe, na verdade só achava que ela estava sendo mãe, sendo forte. Foi isso que ela sempre foi e é : minha fortaleza.


Eu não estava triste ou com raiva, eu estava em paz, por que minha mãe estava ali de mãos dadas comigo, a mão dela na minha era tudo que eu precisava no momento, não era toda aquela positividade dela que me dava força, mas ela, só isso me bastava quando eu vi que não tinha mais nada, eu só queria uma pessoa minha mãe.

Ela estava tão perto que o cheiro dela fazia aquele cheiro de hospital desaparecer, eu fechava os olhos e esquecia onde estava, não ouvia ninguém chorar, só o coração dela que estava bem rápido, eu ali sentada e ela no chão da escada do meu lado, eu esquecia tudo até que estava morrendo.

Por isso eu não desgrudava dela, e nem a deixava ir a qualquer lugar, aquele momento me lembrava às vezes que eu ia para cima dela antes do despertado tocar, enfia meu rosto entre seus seios e dormia com o cheiro dela. Foi com ela que minha vida começou, era assim com essa lembrança que eu escolhi ir, com aquela paz que só ela me dava.


Porém qualquer que fosse o motivo de suas lagrimas, vê-la sofrer me fazia sofrer, e sim me lembrei de quando ela falava que seus filhos são sua grande alegria, e que a maior dor de uma mãe era perder seu filho. E era isso que estava acontecendo, eu estava com mais chances de ir do que ficar, ela estava tendo a maior dor de uma mãe, ver sua filha morrer nos seus braços, sem atendimento, ao menos paliativo, de uma complicação de uma doença que lutávamos por anos, eu achei que seria triste demais pra ela, e não merecia isso. Vê-la sofrer me consumia, e saber que eu era a culpada me doía mais ainda.

Por ela eu tentei de todas as formas manter meus olhos abertos, e quando eu não conseguia mais decidi que se por acaso eu fechasse os olhos para não mais abrir, que ela não estivesse presente, que lembrasse dos meus últimos minutos sorrindo. Em um momento de desespero achei que a dor seria menor.

Estava frio, ela tremia mas eu não queria soltar a sua mão por nada. Foi a coisa mais difícil de todo aquele momento que passei, com uma dor no peito imensurável eu disse.

– Vai mãe, vai se aquecer lá fora.
– Posso ir minha filha?
– Pode. Eu respondi

E assim troquei minha paz, por um sorriso seu. E se naquele momento eu fechasse meus olhos para nunca mais abrir, seria a melhor última imagem que eu poderia ver: seu sorriso.

Felizmente após horas eu abri meus olhos, já tinha conseguido uma maca e transfundido mais de cinco de bolsas de sangue. E é claro que não existiu imagem melhor que seu sorriso para ver, dessa vez querendo dizer: viu ficou tudo bem.

A todas as mães, eu feliz dia das mães. E isso é apenas uma amostra do que o amor de mãe pode fazer.

______________

Direitos autorais da imagem de capa: martinan / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 14/05/2017 às 11:30






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.