Vai passar… sempre passa!

É natural essa apatia, paciência!

Entenda uma coisa: é natural a sua falta de interesse em criar novos vínculos, isso não faz de você uma pessoa esquisita, você está machucado(a) demais.

Eu estou escrevendo aqui para lembra-lo(a) de algumas verdades que, talvez, em função da sua fragilidade emocional, você não consegue perceber. Sei que você se sente estranho(a), essa sua apatia tem sido uma cruz em seus dias, mas você não deixou de ser especial por nada disso.

Entenda uma coisa: é natural a sua falta de interesse em criar novos vínculos, isso não faz de você uma pessoa esquisita, você está machucado(a) demais.

Sabe, vivemos num mundo onde querem nos empurrar goela abaixo a ideia de que a dor de um amor se cura com outro, e, não é bem assim, isso passa bem perto de uma irresponsabilidade, a depender do contexto.

Para quem está vivendo um luto pelo fim de um relacionamento, sempre aparecem pessoas supostamente bem-intencionadas oferecendo opções.

Há uma cultura que diz nas entrelinhas que sofrer um luto amoroso é fraqueza. Se for um homem, então, a situação fica mais complicada ainda!

Por que será que é tão difícil para muitos entenderem que não é possível se desfazer de um sentimento de uma hora para outra? O parceiro foi embora, mas o vínculo afetivo não se dissolveu quando ele sumiu no final da rua. Seria bem justo que o parceiro levasse, na mala, aquela bagagem de sentimentos que nasceu por e para ele.

Imagine se fosse possível transferir o amor que ficou retido, assim como se faz uma transferência bancária, num caixa eletrônico? No caso, a pessoa doaria aquele amor que sente pelo(a) ex parceiro(a) aos casais que estão em crise pela escassez de afeto. Uma doação, sem se envolver com ninguém, aquele sentimento seria adaptado ao outro casal, entende? Dessa forma, nenhum amor seria desperdiçado, e ainda serviria para salvar outros relacionamentos. Ah, e a pessoa livre, sem o peso de um amor que não serviria a ninguém.

Então, eu entendo você não querer saber de ninguém. Compreendo o fato de o homem mais interessante do Universo passar desapercebido diante do seu olhar melancólico. Quanto a você, moço, é perfeitamente aceitável que você não ache graça na moça mais cobiçada do seu bairro ou das suas redes sociais. Você é diferente, não é o tipo que trata as mulheres feito um pedaço de carne.

Você que está sofrendo um luto amoroso, não se sinta na obrigação de corresponder às expectativas de ninguém. Nem do melhor amigo, nem mesmo dos seus pais.

Só você sabe a dimensão do que sentiu e do que viveu naquela relação para agora ter que se comportar como o novo conquistador do pedaço ou como a mulher mais desapegada do mundo.

Tenha respeito pelo seu calendário interno. Não saia por aí beijando sem vontade, só para cumprir tabela, mesmo porque, nessa situação que você se encontra, seus beijos terão gosto de isopor.

Não saia por aí tentando encontrar o beijo que o(a) mata de saudades em outras bocas. Vai passar… sempre passa!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / Imagens




Deixe seu comentário