A vida é simples e sempre foi…

10min. de leitura

Todas as coisas que compartilho são o que a alma sopra em mim… e assim o faço com um profundo amor para muito além das palavras. Sem o desejo de ser melhor ou pior… apenas vivo estes momentos de percepção íntima experienciando, manifestando o que anseio internamente…



A vida sobre este plano de existência se tornou “complicada” para a humanidade em sua grande maioria. Pois há um enorme desejo de se buscar algo. Todos anelam por algo que não sabem bem o que é em totalidade…

Porém a questão toda é compreender intimamente que não há algo para se buscar exteriormente. Não existe algo que foi perdido sobre este mundo…

Compreendam que também não há a necessidade de buscar desesperadamente uma extração de emergência deste mundo. Vocês somente precisam se tornar conscientes de onde se encontram inseridos, e por qual motivo se encontram aqui. Por favor saibam que todos vocês são a diversidade, na unidade… e ao mesmo tempo vocês são a unidade, a fonte ou a energia original na diversidade.

Nenhum ser ou criatura se encontra sobre este plano da existência, simplesmente para se extrair da vida e ir embora urgentemente. Não é este o real motivo de se encontrarem aqui!


E se o motivo original de se encontrarem sobre este plano de existência, fosse apenas se manifestar, criar determinadas realidades?

A Terra é um “lugar”- dimensão na matéria que é lindo ! É maravilhoso compreender a vida aqui… porém é fácil perder-se nas ilusões deste mundo.

Houve e ainda há sobre este mundo uma enorme manifestação da energia baseada no poder e vontade… compreenda que, mesmo assim, não deve haver julgamentos por isso.

Essa manifestação e energia baseada no poder são apenas anseios de almas individualizadas sobre este mundo, que ainda se encontram vibrando em uma consciência expressada e baseada na vontade do eu e materialidade.


Porém, nunca se esqueçam de que tudo, absolutamente tudo, é uma expressão da Energia Original sobre si mesma, ou seja, tudo é a experiência do existir na diversidade.

Talvez a analogia abaixo traduza essa busca e manifestação da humanidade e os seres que ainda se encontram envolvidos pela ignorância ou ausência da luz primordial.

Imaginem que a humanidade se encontre no centro de uma mata ou floresta totalmente fechada… todos possuem consigo um “facão” e uma “câmera”.

O homem, no desejo de conhecer o “novo” que se apresentava, seguiu abrindo o caminho na grande “floresta/mata” com seu afiado “facão”. A humanidade fez isso com a energia da vontade sobre seu meio exterior… e ainda usa esse seu “facão” até os dias de hoje.

Há também aqueles que em determinado ponto escolheram apenas contemplar a “grande floresta” com sua “câmera”. Esses decidiram abrir o caminho apenas contemplando. Pois se cansaram de tanto usar o afiado “facão”.

Compreendam que há sempre a escolha, e que não há julgamentos em nada. Lembrem-se de que todos as coisas são exatamente como devem ser, pois foi sempre você quem criou e escolheu aquilo que anseia viver.

Ninguém o julga mais que você mesmo. Não há o momento onde estão sendo julgados por algo.

Desse modo, se houve e se ainda há o desejo de viver determinada realidade nesta vida, então, sejam ! Sejam vocês mesmos sempre ! Pois a única oportunidade de se expressarem como uma personalidade específica (um eu com um suposto nome), dentro desta realidade em uma determinada forma física é única.

Em uma próxima manifestação, seja onde for, e como for… esta atual “personalidade” que até possui um nome, será totalmente dissolvida. Tudo o que se viveu, terá sido como experiência para Alma ou Consciência…

Sobre tudo o que foi mencionado digo viva, expresse o que anseia viver. Porém, no agora!

Pois a vida simplesmente é isso. A vida é simples e grandiosa!

O Motivo Original de se expressarem sobre este mundo é experienciar a vida aos extremos. Não é preciso buscarem por mestres, livros, cursos ou métodos. Seja lá o que for que exista por aí e que retire sua liberdade de escolha e expressão. É necessitado apenas que sejam uma manifestação do Todo, do Um, da Fonte, e honrem isso que já o São. Sejam os Seres de Luz em expressão !

Como foi dito antes, não há julgamentos. Porém, se você anseia por ler livros, se você sente a necessidade de seguir um mestre, que que assim seja! Mas seja consciente das limitações ou alterações prematuras que isso lhes pode causar. Entrar em contato com certas visões mais amplas que alguns alcançaram, pode ser pesado para os que ainda não se encontram prontos.

isso poderia acabar interrompendo o seu fluxo natural do existir.

Se você anseia por cursos ou métodos… experiencie isso. Porém, saiba que nada exterior poderá abrir a porta da verdade para você. A chave se encontra em você, ou seja, você já É a chave em si.

No fim todos são livres para viverem as realidades que desejarem.

Faz se necessário compreender que a Alma se expressando sobre a dualidade é como uma grande “Mala Cósmica”, e as personalidades(João-Maria) são como “roupas” dentro dessa grande mala. Entre muitas idas e vindas sobre este plano de existência ou em outros mundos e realidades, as “roupas são levadas” com a “Mala Cósmica”, após o desprendimento da atual forma física, como uma lembrança ou experiência, bem lá no fundo da alma-consciência.

Agora imagine uma “Mala” cheia de “roupas” que não te servem, ou melhor, que nunca lhe serviram!

Imagine que você trouxe tais “roupas” ou experiências consigo, porque lhe disseram que era bom e necessário ser assim as coisas, e não de outra forma. Talvez, da forma diferente da que você um dia quis que fosse, ou seja, você foi induzido em seguir um padrão.

Desse modo, o você maior não consegui trazer para este o mundo, aquilo que a essência um dia desejou ser e experimentar… mas, de todo modo, tudo é experiência para a Fonte, o Um… em maior ou menor da manifestação.

E se lá nas profundezas do ser, a Alma, o Você mais profundo, realmente tivesse apenas um anseio diferente?

O objetivo entre as idas e vindas sobre esse plano de existência, talvez seja viver aquilo que se anseia interiormente, ou seja, simplesmente ser o que já o É… a unidade sendo a diversidade.

Apenas experiencie o você mais profundo, aquele que se encontra além de um simples nome… e assim conhecerá a sua verdade.

Não há nenhuma transição ou momento em que você precise ter medo. Pois quando se reconhece a grandiosidade interior, como um ser de luz em expressão… como uma partícula e, ao mesmo tempo, a Energia Original em totalidade.

Quando se reconhece essas coisas internamente, o ser alcançou o que necessitava viver sobre este mundo.

E sobre tudo que foi exposto aqui, eis o sentido de simplesmente ser o você maior e oceânico, mesmo na diversidade. Todas as coisas que vivemos e experienciamos são a única coisa que poderia ter acontecido em nossas vidas. Nada vibra pelo acaso, tudo segue o plano divino!

Compreenda que você é a diversidade que esqueceu a unidade, mas que agora está se reconectando outra vez.

Na verdade vocês nunca estiveram desconectados de nada. Como existiria vida sem a presença divina em tudo ? Pois isso seria simplesmente impossível!

Apenas esteja em Unidade nos mais simples momentos da vida com tudo e com todos (todos os seres ou criaturas), e assim terá honrado essa atual vida aos extremos !

Caso esse texto não ressoe com você, simplesmente deixe o ir… e simplesmente seja você mesmo em sua vida.

Como foi dito antes, não há julgamentos aqui! Há apenas o discernimento interior.

Trabalhando interiormente pela verdade…

Que a Luz das Luzes nos auxilie para sempre auxiliarmos,!

Gratidão,

Gilberto Angelo.

__________

Direitos autorais da imagem de capa: Erik Lucatero on Unsplash

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.