Viva para agradar a si mesmo, e não à língua dos outros!

6min. de leitura

Enquanto você se importar com o pensamento alheio a sua vida não irá pra frente.



Você é daqueles que se importa com a crítica dos outros? Que fica brigando pra provar alguma coisa? Fica horas e horas imaginando argumentos pra rebater o que o outro disse?

Ou é daqueles que só fica bem se receber o aplauso ou o elogio dos outros?

Você é daqueles que faz, e logo olha pra cara do outro pra ver se ele aprova ou desaprova?


Então você não vive pra você. Você vive pro outro.

Quem vive pra si não olha pra fora, olha pra dentro. Quem dá mais valor a si mesmo do que a opinião de qualquer pessoa olha pros próprios sentimentos, pra aquilo que sente, pra própria aprovação. Essa aprovação quem dá é o sentimento de prazer que temos em nós.


Pedir opinião é bom, mas isso tem que ser em quem confiamos, em pessoas qualificadas naquele assunto. Mesmo assim toda opinião deve ser filtrada por nós, não absorvida. Não é porque o outro diz que é ruim, ou que é errado, que assim vai ser. Quem vai revelar a verdade disso é a experiência. Isso se chama “processo de aprendizagem”. Todos passamos por isso na vida. Não precisa ter vergonha de errar, ter que admitir o erro e fazer de novo. Quem tem medo de errar se afoga no orgulho, tentando ser uma perfeição que não é. Nós não somos seres prontos, somos seres que estão se autoconstruindo.

Mas, você nunca vai se encontrar se ficar vivendo pro outro. Nesse processo você só vai descobrir o que o outro diz, o que o outro gosta, o que o outro aprova. Você vai conhecer o mundo, mas será um estranho pra si mesmo.

Então, chegará o dia que não saberá nem o que quer e nem o que te faz feliz.

Quando você tem essa postura você sofre muito. Sofre porque você faz e logo espera uma recompensa, um aplauso, um reconhecimento. E quando não ganha se revolta, chora, se magoa porque o mundo não reconheceu a pessoa maravilhosa e iluminada que você é. Daí você diz que esse mundo está perdido. Que o mundo precisa mudar… Nunca é você, é sempre o mundo.

Você sofre, porque está sempre brigando mentalmente com a opinião dos outros. Alguém te desaprova e logo vem os mil argumentos pra tentar provar que a situação não é assim. Você não entende que o outro pode ter uma opinião diferente, e que está tudo bem. Você gasta uma energia desnecessária pra tentar provar alguma coisa pros outros, muitas vezes pra pessoas que não são nada na sua vida. Você se esgota tentando mudar o mundo sem perceber que isso além de impossível é completamente inútil pra você.

Você sofre, porque está sempre pensando o que os outros vão pensar. Mas se eu fizer será que vão gostar? E se acharem feio? E se não der certo? Você esquece de consultar os seus sentimentos e dedica toda sua atenção em tentar moldar a opinião alheia.

Você sofre, porque muitas vezes faz coisas que os outros aprovam, mas não se realiza…

Quem na sua vida tem o poder de te desaprovar? Quem tem o poder de te deixar pra baixo, de fazer você se sentir um nada? Pense…

Na verdade essa pessoa não tem poder, você deu o poder pra essa pessoa. Você que a considera tão importante nesse ponto. Você que deu pra ela o poder de te por pra cima ou pra baixo com uma palavra. Mas, porque você precisa agradá-la? Porque você precisa viver pra ela, se ela tem uma vida própria? Se ela te desaprova, essa desaprovação é um problema dela, ela que vai ter que se entender com esse sentimento. E tudo bem, você não precisa convencê-la do contrário.

Está na hora de você ter a coragem de se ouvir, de bancar seus sentimentos, sua naturalidade, suas vontades. Está na hora de você crescer emocionalmente e parar de viver pro mundo. Até hoje tudo que você fez foram esforços pra agradar as pessoas e a sociedade. Viveu um personagem. Um fantoche. Agora é hora de viver pra si! E se te menosprezarem, diga mentalmente: “Bobagem… eu não dou poder pra isso.”

Não espere reconhecimento, aplauso, elogio. Se vierem, muito bom. Aceite eles, mas não viva deles!

Viva pelo seu coração. E se perguntarem pra que você fez alguma coisa diga logo: “Fiz por mim, fiz pra mim, fiz porque me faz feliz!”

Nunca deixe que, o que os outros vão, dizer vire desculpa pra você não ter a coragem de assumir sua felicidade. Não se torture pelo que os outros dizem. É você que vive aí dentro. Assuma a responsabilidade da sua felicidade.

Hoje você está vivendo… Mas vivendo pra quem?

Que a partir de hoje seja pra você! Pois quem muito escuta os outros, fica surdo de si mesmo!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.