Você sabe como vencer as 4 armadilhas mentais que lhe impedem de chegar ao topo?

4min. de leitura

Como vencer as 4 armadilhas mentais que lhe impedem de chegar ao topo?

O cérebro é uma máquina perfeita, a mente tem a capacidade de criar diversas armadilhas que dificultam ou impedem o seu desenvolvimento pessoal, ou a sua ascensão profissional.



São impedimentos sutis que inibem a autoconsciência de quem você é de sua autoliderança:

1. Armadilha Dino da Silva Sauro“Querida, cheguei!” “Sou um derrubador de árvores.”–

O conformismo caracteriza um perfil passivo, próprio de quem não está ocupado em evoluir como pessoa, logo como profissional. Geralmente é aquela pessoa que não aceita novas ideias, foge de cursos de aperfeiçoamento, nega as tecnologias de avanço, tem dificuldade em dialogar com gerações diferentes.


2. Armadilha Hardy: “Oh, vida! Oh, céus! Isso não vai dar certo?” “Por que não eu?” “Só acontece comigo!” 

O coitado, a vítima, o azarão representa o estágio mais avançado do Dino. Por acreditar ser incapaz de realizar, graças a crenças limitantes que a própria pessoa se dedica, busca incessantemente convencer a família, a equipe de trabalho de que é uma pessoa boa, mas que sofre assédio moral de todos, responsável por torná-lo um derrotado. Passa a vida lamentando e sofrendo por não ter o poder de mudar.



3. Armadilha King Julien: “Tem sempre uma segunda opção””Não é nada pessoal, meu caro, mas a gente é melhor do que tu!” 

Valoriza a autoimagem de perfeição; quem erra é o outro. Ele é o máximo, perfeito. Diante da crise, tem dificuldade de admitir os próprios erros, não se aceitando como imperfeito, então transfere a responsabilidade pelo erro ao outro. Uma pessoa inflexível, sofre tanto física quanto psiquicamente, porque não admite os erros, admiti-los é abdicar do seu potencial de superá-los.


4. Armadilha Scooby-Doo“Patas, pra que te quero!” “O quê? Fantasma? 

Ousadia, com estratégia ou sem estratégia, não faz parte da realidade. Aquela pessoa que trava na hora “H”, tem metas e sonhos, mas o medo dos riscos no caminho da realização sobressai, então é melhor não fazer nada. Vê todo e qualquer obstáculo como intransponível, portanto, não possui habilidade com análise de riscos, com estratégias de empreendimentos.

Ao conhecer essas armadilhas, você se reconheceu? Não se assuste, todo ser humano – em algum momento – passa por elas. O importante é reconhecê-las e buscar a libertação!


Ocupe-se com a resolução.

A hora é agora, aproveite a crença brasileira de que o ano só principia após o carnaval e coloque-se no comando da construção da sua melhor versão, com exercícios diários, práticas mentais transformadoras do seu modo de pensar.


À noite, após avaliar suas ações diárias, pegue um caderno, anote da data, faça-se 3 perguntas poderosas, responda-as e escreva as respostas:

1. Faz sentido eu pensar dessa maneira?

2. Quais os 3 sentimentos que vêm à mente diante dessa situação?

3. Quais as 3 atitudes terei amanhã, para pensar e sentir a favor do que eu desejo?


Na noite seguinte, avalie o progresso, anote os resultados:

1. Cumpri minha meta e consegui diminuir minhas armadilhas;

2. Cumpri em partes;

3. Não cumpri.


Se fizer sentido para você prosseguir com seu processo de autoliderança, faça as mesmas 3 perguntas, responda-as e… vamos  lá realizar!

A sua mente é neuroplástica, logo, tudo pode mudar, mas permita-se um prazo de treino de 21 dias.

____________

Direitos autorais da imagem de capa: racorn / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.