Você se acha uma fraude? cuidado com a síndrome do impostor!

4min. de leitura

Se você sente que o que faz qualquer um poderia fazer e, que você “engana” as pessoas para que pensem que você é melhor do que realmente é, você pode ter a Síndrome de Impostor.

Nessa desordem psicológica a pessoa acredita que é uma fraude e que, a qualquer momento, descobrirão isso. Este fenômeno costuma aparecer em momentos de transição ou quando se passa por um novo desafio, que, normalmente, vem acompanhado de uma carga grande de ansiedade e insegurança.



A síndrome assola homens e mulheres. Casos mais conhecidos como Natalie Portman, Emma Watson, Meryl Streep, mostram que não há idade específica, mas a característica comum é ser bem-sucedido/a em algo e, não acreditar que o é por mérito.

A escritora Maya Angelou, por exemplo, citou: “Escrevi 11 livros, mas toda vez que eu publico um, penso “oh-oh, serei descoberta agora. Eu enganei a todos e agora serei descoberta”. E aí você pergunta como uma escritora que foi indicada para o prêmio Pulitzer de literatura, ganhou cinco Grammys e recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade, maior condecoração civil dos Estados Unidos, pode dizer isso?

Esses são os efeitos dessa síndrome, onde a pessoa não consegue assimilar os próprios méritos, tem um sentimento profundo de inadequação, sendo a origem disso a comparação.

Vejamos quais são os sintomas:


  • A pessoa acredita que precisa se esforçar em excesso, mais do que os demais, para justificar suas conquistas, seus ganhos.
  • Acredita que o fracasso é questão de tempo.
  • A procrastinação está sempre presente em sua vida.
  • Tem medo de se expor.
  • Vive se comparando com os demais.
  • Quer agradar as pessoas.
  • Não termina nada.
  • A pessoa fala sempre se autodepreciando.

Como acabar com isso? Faça estes dois exercícios que ensino no vídeo e siga todas as dicas abaixo. Vale a pena!

  • Diga não às comparações, pois, normalmente, elas não são justas e acabam por criar grandes conflitos na vida.
  • Se você não é qualificado/a para estar onde está, corra atrás, faça cursos, melhore as relações… depende em qual área de sua vida você está sentindo que não é capaz e chegou até aí por sorte.
  • Pergunte às pessoas ao seu redor o que elas acham de você. Liste tudo e faça um diário só com tudo de bom que falaram. Procure sempre exercitar aquilo de bom que foi colocado ali. Cada dia exercite uma coisa.
  • Adote postura corporal de poder. Vista-se de forma a sentir-se importante, sentir-se bem, sentir segurança.
  • Agradeça elogios! Simples assim. Ao invés de arranjar desculpas ou expressões depreciativas, apenas aceite elogios. Sorria, nem precisa falar nada. Quer um exemplo? Alguém elogia sua gravata e você diz: é velha, era do meu pai. Alguém elogia seu cabelo que está lindo hoje e você diz: não fiz nada de diferente. Não mate os elogios!
  • Exercite as emoções positivas diariamente e tenha um cérebro mais fortalecido, blindado para pensamentos negativos que vêm de fora ou de dentro de você.
  • Procure sempre fortalecer o que você acha que tem de fraco.
  • Incentive diariamente tudo o que libera o quarteto da felicidade, dopamina, ocitocina, serotonina e endorfina, como rir, sorrir, abraçar, correr, fazer massagem…

Se você gostou, compartilhe, pois pode ajudar alguém que está passando por isso.

Grande e carinhoso abraço!



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: sergiophoto / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.