Comportamento

“A confiança que tenho agora é resultado da terapia”, diz influencer que se arrependeu de cirurgias plásticas

Ela decidiu compartilhar seu relato para alertar mulheres que acham que intervenções cirúrgicas são milagrosas. Entenda o caso!



O culto ao corpo perfeito é algo que faz milhares de mulheres modificarem suas silhuetas na esperança de alcançar o padrão de beleza imposto pela sociedade há muitos anos.

São muitos procedimentos invasivos ou não, que todos os dias saem na mídia, prometendo milagres e curvas perfeitas. O problema disso tudo é que eles não tiram as inseguranças femininas do jogo.

Megan Barton-Hanson é uma influencer que participa de reality shows gringos. Ela decidiu revelar que todos os procedimentos estéticos e cirúrgicos que fez não diminuíram suas inseguranças, apenas a fizeram escrava dessa indústria que se beneficia da fragilidade feminina, quando o assunto é beleza.


De acordo com informações do The Sun, Megan disse que achava que cirurgia plástica era uma solução rápida contra todas as inseguranças em relação ao seu corpo.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@meganbartonhanson_.

Quando adolescente, ela sofreu muito bullying, o que a forçou, aos 17 anos, a fazer seu primeiro procedimento cirúrgico. Aos 27 anos, ela conta que iniciou sua jornada na adolescência, cansada de tantos apelidos por causa de suas orelhas proeminentes.

Relatou que, por ser muito magra, era alvo de bullying todos os dias. E não era apenas das crianças, ouvia adultos falarem sobre suas características. Por ser muito sensível, todos esses comentários foram muito negativos para sua saúde mental.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@meganbartonhanson_.

Ela viu na cirurgia uma fuga daquele terror, pensou que, se mudasse o que as pessoas falavam, ela teria mais segurança em si mesma e confiança, traços que admira em mulheres fortes. Mas, à medida que foi se tornando adulta, viu que estava muito longe de isso ser verdade.

Suas inseguranças só aumentaram e com isso ela passou a fazer mais tratamentos estéticos. Dois anos depois da cirurgia na orelha, fez preenchimento nos lábios, rinoplastia, colocou silicone, dentre outras intervenções. Não sabe ao certo quanto gastou, mas entende que foi muito.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@meganbartonhanson_.


Ela contou que as cirurgias a ajudaram a diminuir a natureza das inseguranças, mas elas nunca foram embora. Antes, ela se sentia feliz ao se olhar no espelho, mas era uma felicidade superficial. Afirma que as intervenções não a ajudaram a se amar.

Só conseguiu ter mais confiança em si mesma depois de fazer terapia, isso sim a ajudou mentalmente. Hoje ela já se olha com mais gentileza e aceita que todo corpo é perfeito à sua maneira.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@meganbartonhanson_.

Fica feliz por ver que muitas mulheres estão aprendendo a se amar, e não importa a idade, forma e tamanho. Isso é muito importante para a saúde mental. Mesmo que passe por modificações, se não mudar a forma como olha para si mesma, nada adianta.


Ela conta que reverteu alguns procedimentos e está bem com o jeito como leva a vida. Finaliza dizendo que não está proibindo ninguém de se submeter a procedimentos estéticos, mas salienta que deve ser algo feito para si mesma e não para mostrar aos outros.

“Recibos de encontros apareceram no meu cartão.” Ela deu um basta e recuperou o amor-próprio!

Artigo Anterior

Depois do food truck, Jaden Smith abrirá restaurante para oferecer refeições gratuitas a moradores de rua!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.