Afinal, existe par perfeito?

22min. de leitura

Sabe aquele desejo de encontrar a pessoa certa e ser feliz para sempre? Trata-se de uma expectativa muito comum na cultura Ocidental, que acredita no par perfeito. Para alcançar a plena felicidade, entretanto, talvez seja preciso abrir mão desse conceito.



A ideia de que existe a pessoa ou o relacionamento perfeito não é tão positiva quanto parece. Ela gera expectativas irreais e, é claro, a frustração logo depois.

Mudar a mentalidade, portanto, é crucial para que a vida amorosa decole! A seguir, veja se o par perfeito existe e entenda o impacto da abordagem em nossas vidas.

O que é o par perfeito?

Perfeito é aquilo sem falhas, longe dos defeitos e próximo de tudo o que esperamos. Mais que isso, tem a ver com o que atende exatamente a todas as nossas expectativas, como em um sonho.
O par perfeito, portanto, é a pessoa dos sonhos. Trata-se de alguém muito idealizado, cujas características são inigualáveis e que os defeitos estão muito distantes. Mas será que isso existe?


A verdade é que todos desenvolvem personalidades únicas, permeadas por atributos que vêm desde a infância. Aquela viagem que você fez com seus pais, o seu primeiro beijo, a sua primeira desilusão amorosa e demais experiências ajudaram a moldá-la do jeito que é hoje.
Ao mesmo tempo, algumas características podem não ser compatíveis com as de outras pessoas. Alguém bagunceiro se dará bem com quem não liga tanto para isso, mas provavelmente terá o pior dos defeitos para quem tem mania de limpeza.

Como são milhares — e até milhões — de peculiaridades, é praticamente impossível que alguém reúna todas as qualidades e nenhum defeito. Mesmo que a análise varie para cada um, ao menos um aspecto negativo existe em qualquer ser. Em você, no seu vizinho e, é claro, no seu próximo amor.

Com isso, a concepção de par perfeito traz a ideia de alguém sem defeitos, quando, na verdade, isso não é palpável na realidade.


Devemos perseguir a perfeição?

Mulher e Sapo - 748x424px

Mesmo assim, não é nada incomum ver gente que permanece na busca pela perfeição no amor, principalmente. Como atingir o aspecto em outras áreas da vida é mais complicado, muita gente dá vazão na procura da pessoa ideal.

Antes de seguir por esse rumo, é válido refletir, afinal, perseguir a perfeição pode não ser o melhor caminho.

Para entender profundamente, veja quais são as consequências de quando o aspecto sem defeitos é o maior objetivo:


Gera estresse e ansiedade

A busca pela perfeição é incessante. Se qualquer defeito incomoda, nenhuma qualidade é realmente valorizada. Como outra pessoa está envolvida no processo, é muito comum que surjam dúvidas, brigas e dificuldades no relacionamento, independentemente da natureza.

Para entender melhor, imagine que está à procura de alguém ideal para dividir a sua vida amorosa. Nesse processo, você conhece pessoas interessantes, mas que não se encaixam em sua ideia pré-concebida. Isso leva a críticas, discussões, estresse, ansiedade e situações que poderiam ser evitadas.


Alimenta a frustração

Tal efeito está diretamente relacionado à frustração causada pela busca infrutífera. Dedicar-se tanto a procurar algo — nesse caso, alguém — e não encontrar, gera a sensação de insatisfação, tristeza e frustração.

Em vez de aproveitar uma pessoa incrível que aparece em sua vida, perde tempo com o foco naquilo que poderia ou deveria ser, dentro dos seus ideais. Nem é preciso dizer que isso leva ao pessimismo e até à infelicidade com essa parte da vida.

No final, é muito fácil se achar infeliz no amor quando, na verdade, o problema é o padrão excessivamente elevado.


Traz dificuldade em viver o presente

Como a busca pela perfeição nunca termina, o presente também não é aproveitado como deveria. Em vez de focar seus esforços no que acontece no presente momento, há uma dedicação muito grande ao futuro, ao que virá a seguir.

Mesmo ao encontrar alguém que chega perto dos seus padrões, há sempre aquela sensação de que algo melhor espera no futuro. E, em um piscar de olhos, o futuro se torna o presente e nada se concretizou desde então.

Essa ideia de que a perfeição surgirá em algum momento no futuro, inclusive, só reforça a ansiedade e a frustração causadas pela jornada atrás do par perfeito.


Ignora os desejos e vontades da outra pessoa

Já é difícil encontrar a perfeição no trabalho ou em si próprio, mas em uma segunda pessoa é impossível. Querer que alguém se encaixe em tudo aquilo que você deseja é o caminho mais curto para ignorar e suprimir as vontades do indivíduo. Ou seja, a procura pelo par perfeito é uma ferramenta que impede o exercício da individualidade alheia.

Imagine que você odeia futebol e, idealmente, seu par perfeito também não gosta do esporte. Um dia, você encontra alguém especial, mas a outra pessoa frequenta o estádio com muita paixão. Com medo de perder você, ela não curte mais esse prazer que já fazia parte da vida. Eventualmente, a pessoa deixa de ser ela mesma para se encaixar em seus ideais — e isso não é o que se espera do amor.


Desconsidera as possibilidades da vida

A vida é cheia de surpresas. Mesmo diante de planos, é sempre possível encarar novidades. Não dá para saber quando surgirá a próxima oportunidade, troca de rota ou mudança na vida. Contudo, quem está tão fixado na busca pela perfeição se esquece disso tudo.

Alguém que tem alguns defeitos pode ser, na verdade, uma pessoa incrível, capaz de trazer momentos únicos e lembranças inesquecíveis. Quem sabe se um relacionamento imperfeito é forte para durar o resto da vida, enquanto aquele idealizado geraria tédio em poucos meses?

Nessa perseguição implacável pelo seu par perfeito, todas as oportunidades são deixadas de lado, já que apenas um objetivo é importante.


Dificulta o encontro da felicidade

A busca pela perfeição é infrutífera, consome energia e causa muitas decepções pelo caminho. Tudo isso já é motivo mais que suficiente para dizer que ela atrapalha atingir a tão sonhada felicidade.

Contudo, a ciência também comprova isso. Os pesquisadores da Texas University fizeram uma análise com 259 pessoas por 7 anos e meio a respeito de relacionamentos. Basicamente, descobriram que aqueles que tinham os melhores parceiros disponíveis eram mais felizes que os que estavam com os seus ideais de perfeição.

O motivo é simples: quando alguém encontrava outra pessoa com características destacáveis na média, passava a se dedicar com maior intensidade ao relacionamento. Com isso, vale mais a pena escolher a “melhor pessoa disponível” do que a perfeita.

Isso não significa se contentar com pouco ou não ter critério. Contudo, denota a importância de flexibilidade para ser feliz!

Qual é a diferença entre par perfeito e amor da vida?

Homem e duas mulheres - 740x424px

Você prefere estar certa(o) ou ser feliz?

É provável que já tenha ouvido essa frase, que demonstra que nem sempre ter o que queremos é a saída ideal. No amor, é a mesma coisa.

Ao encontrar alguém especial, dá para ter a certeza de que o indivíduo não é perfeito. Uma reunião de experiências, aprendizados, traumas e falhas cria a pessoa com as qualidades e os defeitos. E é exatamente nessa reunião em que pode estar o amor — imperfeito — da sua vida.

A verdade é que ao falar em amor da vida e par perfeito, é preciso considerar como cada dinâmica funciona. A seguir, entenda melhor sobre as diferenças:


Par perfeito

Como visto, o par perfeito é a pessoa que atende a todas as suas exigências e que garante que você nunca esteja incomodada com nada do que é feito. Ela sempre diz e faz as coisas certas e nunca é preciso discutir ou debater.

Por um lado, isso significa a ideia de amor sem fim, verdadeiro e muito feliz. Por outro lado, entretanto, talvez leve à acomodação. Não há desafios e obstáculos e, com isso, não existe crescimento real. Você tem a satisfação de estar com a pessoa ideal, mas não passa por experiências como brigas, reconciliações e mudanças.


Amor da vida

Enquanto isso, o amor da sua vida é a pessoa que constrói, ao seu lado, uma relação pautada em respeito, carinho, afeição e paixão. Não se trata de alguém que faz tudo certo ou do seu jeito, mas de quem caminha junto com você rumo a novos objetivos, momentos e experiências.

Por mais amor que exista, o processo pode ser desafiador. O choque entre o idealizado e o real gera conflitos, discussões e uma necessidade contínua de adaptação. A convivência precisa ser trabalhada diariamente e ambos devem fazer esforços conscientes pelo amor que sentem.


Amor perfeito

Por essas diferenças, dá para achar que o par perfeito não existe, afinal. De certo modo, não dá para dizer que ele vem pronto e preparado para se encaixar no molde que planejou tão cuidadosamente.

Porém, o amor da sua vida pode se transformar em seu par perfeito. Ao se abrir para a possibilidade e se envolver de verdade com alguém especial, os defeitos se tornam obstáculos contornáveis no caminho. Ainda que pareçam incômodos a princípio, podem ser trabalhados.

E por mais que nenhum de vocês dois seja perfeito, a relação se torna assim. A construção do relacionamento, quando feita da maneira correta, gera um resultado especial, único e que se aproxima — ou mesmo atinge — a perfeição no amor.

É pelo encontro das falhas de ambos que os dois podem se desafiar para crescer e para que se tornem melhores. Graças ao encontro, à conexão e ao envolvimento, existe um esforço que segue na mesma direção e que cria o verdadeiro amor perfeito.

Como deixar a vida amorosa nos eixos?

Imagem dos Idosos

Depois de reconhecer a importância de não perseguir a perfeição, você notará que encontrar o par ideal fica muito menos complicado. Com dedicação e sintonia, é possível que ele se torne a pessoa certa.

Antes de procurar alguém e de começar um relacionamento, entretanto, é importante colocar a vida amorosa nos eixos. Somente assim dá para ser feliz e, então, fazer o outro ter o mesmo sentimento.

Com a sua nova mentalidade, veja quais dicas seguir:

 


Trabalhe o autoconhecimento

Cada pessoa tem um verdadeiro universo dentro de si. Todas as memórias, experiências e vontades fazem com que todo ser humano seja uma parte única de um todo muito maior. Para se envolver de verdade em um relacionamento, é preciso estar disposto a mergulhar e a explorar o outro.

Antes disso, entretanto, é fundamental se conhecer. É assim que você poderá definir seus limites e se respeitar em todas as situações. Antes de buscar alguém, não deixe de trabalhar o autoconhecimento. Mergulhe fundo para saber quem você é, do que gosta e o que realmente procura em um relacionamento.


Lute contra a dependência

Um dos grandes problemas da vida amorosa da maioria das pessoas é a intensa dependência que há em relação ao outro. A necessidade de estar sempre junto ou a ideia de que, sozinho, não é possível ser feliz coloca muita expectativa em cima de alguém que também é falho.

É por isso que tantos namoros e casamentos terminam em um poço de decepção, frustração e tristeza. Para que isso não aconteça no seu próximo relacionamento, entenda que a dependência deve ser evitada. Em vez disso, valorize a independência e o compartilhamento de experiências. Mais que alguém que complete a sua vida, reconheça-se como inteira e que poderá somar ao outro.


Entenda a importância da lealdade

O amor romântico do Ocidente é, normalmente, monogâmico. Isso significa que o conceito de fidelidade ainda está bastante presente nos relacionamentos e não há nada de errado com isso. O que for combinado entre as duas partes deve ser sempre mantido para garantir o bem-estar e confiança.

Porém, é preciso entender que não trair não é o bastante. É fundamental ter lealdade, que é a capacidade de ser honesto, transparente e verdadeiro com quem se ama. Os compromissos assumidos devem ser honrados e a relação deve ser sincera e com reciprocidade para dar certo.


Prepare-se para ceder

Estar em um relacionamento significa atingir níveis muito íntimos com alguém, principalmente do ponto de vista das emoções. Eventualmente, a outra pessoa mostrará um lado dela que não é tão positivo ou que não se encaixa em seus ideais.

Nesse momento, ser flexível determina a capacidade de felicidade. Saber voltar atrás ou ceder um pouco permite que a felicidade plena seja alcançada. Mais que ter sempre a razão, portanto, é preciso pensar na qualidade do relacionamento.

Contudo, não se engane: ceder não significa abrir mão de si mesmo. Todos os seus limites que foram descobertos no autoconhecimento devem ser respeitados e a outra parte também tem que ceder. Do contrário, se só você aceita tudo, a relação é abusiva.


Não deixe que experiências passadas definam quem você é

Nem todos os relacionamentos são positivos. Há quem venda a ideia de par perfeito e, depois, mostre-se como um verdadeiro pesadelo. Também há as decepções, as frustrações e separações naturais no meio do caminho.

O grande problema é que as experiências negativas podem gerar impactos nos encontros futuros. Se tiver algum trauma de uma relação anterior, é provável que se propague até a nova.
Esse é um grande obstáculo para a felicidade de ambos os lados. Portanto, é importante não se deixar definir pelo que já passou. Não é preciso esquecer os ensinamentos de antes, mas esteja de coração aberto para as novas possibilidades que a vida pode oferecer, em vez de se fechar com o que já aconteceu.

Como ter um bom relacionamento?

casal fazendo coração

Encontrou alguém e quer fazer o amor de vocês dar certo? Então saiba que toda relação exige um esforço para que os sentimentos bons prevaleçam. Assim como uma amizade que depende do interesse de ambos, por exemplo, a relação amorosa também conta com o cuidado dos dois para chegar à felicidade.

Já que não é possível transformar a outra pessoa para colocá-la em seu molde, o certo é pensar em como ter um bom relacionamento. Desde que os dois executem esses passos, o resultado é positivo.

Quer saber o que fazer? Veja dicas imperdíveis e descubra tudo:



A comunicação é uma das principais chaves para a felicidade a dois. Não existe casal feliz por um longo período se o diálogo não for frequente. Mais que beijos, abraços e memórias inesquecíveis, é preciso conversar.

A princípio, é importante se preocupar em falar e em ouvir o outro. Perguntar sobre o dia, explorar os medos e inseguranças e até escutar aquela história engraçada são formas de dizer que você se importa.

Nas desavenças, o diálogo é especialmente fundamental. Diga o que incomoda, o que não está bom e o que deveria ser mudado. Com a exposição de ambos os lados, é possível chegar a um efeito que seja interessante para os dois, afinal.


Muitos casais vivem sob o medo de serem traídos e isso leva à desconfiança e até à invasão de privacidade. O resultado não poderia ser outro além do desgaste do relacionamento e da infelicidade que surge aos poucos e separa os dois, que seguem por caminhos opostos.

Muitas vezes, isso é fruto da insegurança. Inclusive, experiências anteriores podem contribuir para o trauma. Em excesso, é um aspecto que leva a abusos diversos.

Portanto, é fundamental trabalhar a confiança. Dê um voto para o seu amor e mostre que você também merece esse aspecto. Criem um relacionamento saudável, pautado no respeito e não no controle.

E, se por algum motivo a confiança for parcialmente afetada, apenas perdoe se realmente estiver disposto a esquecer e seguir em frente.


Por amar alguém, muitas vezes queremos que o indivíduo siga um caminho específico. Seja na hora de escolher o emprego, no modo de agir com os amigos ou até quanto às preferências do tempo livre. Contudo, cada pessoa é dona de si. Por maior que seja a sua preocupação, não cabe a você decidir pelo outro.

Para evitar conflitos, discussões e fortalecer o relacionamento, é fundamental respeitar as escolhas do seu par. Ainda que não concorde, procure oferecer apoio — desde que isso não cause danos a ninguém, é claro. Deixe de lado o aspecto controlador e ganhe, como consequência, controle sobre suas próprias decisões.

Esse é um importante sinal de maturidade, já que vem com o respeito à individualidade. Graças a ele, a relação tem tudo para ser ainda mais saudável.


No começo, é muito comum ver os casais apaixonados envoltos em declarações e demonstrações de amor. Embora um relacionamento não dependa disso para ser bem-sucedido, é importante saber reconhecer o valor de quem está ao seu lado.

Dizer uma palavra de carinho, deixar um bilhete amoroso ou fazer uma surpresa especial são coisas que ajudam a relação a sair da rotina e demonstram cuidado e preocupação. Não é preciso gastar dinheiro nem montar grandes planejamentos, já que apenas uma declaração sincera e inesperada já poderá ter ótimos efeitos.

Aprecie o que o outro tem de melhor, foque nas qualidades e faça com que o relacionamento seja positivo e engrandeça vocês.


Por mais que o desejo seja que a conexão dure para a vida inteira, a relação não precisa e não deve ser séria o tempo inteiro. Ainda que o plano inclua casamento, filhos, o financiamento de um imóvel ou viagens na aposentadoria, não fique preso apenas à parte séria.

Não se esqueça de agir como cúmplice do seu amor, em quem ele pode confiar e contar seus segredos e dificuldades. Ajam como um time e não abram mão de se divertir no processo. Não tenham medo de ser felizes ou de se parecerem com crianças que brincam com as outras.

Procurem juntos a felicidade nas pequenas coisas e sejam o seu apoio mútuo. Com isso, é muito mais fácil se entregar e ter a vida amorosa tão desejada!

O par perfeito, pronto como se espera, não existe. Porém, é possível construir um relacionamento que se aproxima da perfeição e que, acima de tudo, garante bem-estar e satisfação. Ao seguir essas dicas, será simples atingir a felicidade amorosa!

Curtiu essas dicas sobre par perfeito? Compartilhe esse post nas suas redes sociais e ajude seus contatos a serem mais felizes no amor!


Direitos autorais das imagens licenciadas para o site O Segredo: motortionfilms / 123RF – imtmphoto / 123RF – imagesbavaria / 123RF – vadimgozhda / 123RF – gstockstudio / 123RF Imagens

 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 05/03/2018 às 15:43






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.