Comportamento

Ana Furtado falou sobre a importância da fé quando enfrentou um câncer: “Deus sempre me fortaleceu”

A apresentadora e atriz descobriu o câncer de mama em março de 2018 e concluiu o tratamento pouco mais de um ano depois.



Segundo informações do Ministério da Saúde, o câncer de mama é causado pela multiplicação desenfreada de células anormais nas mamas, formando um tumor que potencialmente pode se espalhar para outros órgãos. Não existe apenas um tipo, e a doença pode se desenvolver rapidamente ou adotar um padrão mais lento. Embora poucos saibam, o câncer de mama também atinge homens, mesmo que o número seja baixo, cerca de 1% dos casos.

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) explica que a maioria dos casos têm um bom prognóstico quando descobertos ainda no início e os pacientes recebem o tratamento adequadamente. Estima-se que neste ano tenham surgido cerca de 66.280 novos casos no país.

O último Atlas de Mortalidade por Câncer (SIM), de 2019, revela que cerca de 18.295 pessoas morreram no ano anterior (18.068 mulheres e 227 homens).


O estudo “Vulnerabilidade social e câncer de mama: diferenciais no intervalo entre o diagnóstico e o tratamento em mulheres de diferentes perfis demográficos”, publicado em 2017, mostra que as mulheres que apresentam características sociais de maior vulnerabilidade demoram mais para iniciar o tratamento depois que a doença foi descoberta, independentemente do seu estágio.

O prazo para que se inicie o tratamento, de acordo com o Ministério da Saúde, é de até 60 dias. No país, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento contra o câncer de mama em unidades hospitalares especializadas.

A atriz e apresentadora Ana Furtado venceu um câncer de mama em 2019 e, em entrevista ao jornal O Globo, explicou que a fé foi um dos instrumentos que usou na sua luta pela vida. Ela afirma que é a personificação da vitória, da força e da coragem, já que sua vida sempre foi pautada por grandes desafios.

O câncer de mama, em 2018, foi o seu maior desafio, mas exercitou a fé e conseguiu passar por esse momento, já que sempre se sentiu acolhida e fortalecida por Deus. De acordo com Ana, ela sempre “anda com fé” e Deus nunca falhou com ela. Um de seus maiores aliados foi seu marido Boninho, durante o tratamento.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@aanafurtado.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@aanafurtado.

Ana conta que perdeu cerca de 40% do cabelo, mas o marido fazia questão de elogiá-la, transformando um momento de tristeza em algo positivo. Isso fez com que nunca se sentisse desamparada, mas reconhece que essa não é a realidade da maioria das mulheres. Em uma conversa com o irmão, eles reconhecem que quem atuou de forma direta na sua cura foi Boninho.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@aanafurtado.


A apresentadora tratou-se no Hospital Albert Einstein, onde foi amparada pelos melhores profissionais da área, inclusive fazendo tratamento para reduzir a queda de cabelo, com a touca inglesa, que usa uma tecnologia que chega a custar R$ 500 por sessão.

Ana considerou “eficiente, mas brutal” essa técnica. Além do tratamento médico, Ana passou por acompanhamento psicológico para conseguir lidar com os impactos que uma doença tão grave pode causar na vida das pessoas.

Homem polemiza ao afirmar que as mulheres que não perdem peso após o parto são a causa dos divórcios

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.