publicidade

Aos 47 anos, atriz Danielle Winits declara: “Meus medos envelheceram, o poder da idade é libertador”

Atriz falou sobre como lida com a maturidade ao longo dos anos. Confira!



Quanto mais vemos mulheres se aceitando com o passar da idade, mais ficamos motivadas e esperançosas de que o envelhecimento não precisa ser ruim e sofrido! Há, sim, grandes benefícios que só adquirimos com o passar do tempo, e isso é crucial para melhorar a nossa vida.

Aceitar que a idade vem como um presente e não um fardo faz com que as cobranças do mundo não tenham mais tanto peso nem recaiam sobre a aparência das mulheres. Infelizmente, até hoje somos muito cobradas e julgadas quando saímos do padrão.

Danielle Winits despontou na televisão como atriz em 1993.  Entre as principais novelas e programas, estão Malhação, Corpo Dourado, Sai de Baixo e O Clone. Seu jeito irreverente e bem-humorado a fizeram ser bem conhecida dos espectadores.

Em entrevista ao Gshow, ela fez uma reflexão sobre juventude e maturidade. Disse que a frase de Nelson Rodrigues, “jovens, envelheçam”, faz muito sentido para ela a esta altura da vida.

Ela comenta sobre o poder que a idade nos dá, que isso é libertador em vários sentidos. Seus medos envelheceram, hoje ela olha para eles e diz a si mesma que tentaram derrubá-la, mas perderam a corrida, porque ela está voando.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@lawinits.

Continuou dizendo que a gratidão é um sentimento constante em sua vida. Ela agradece por todas as conquistas e pelos percalços, pois os desafios a mantêm de pé. Conseguiu realizar muitos sonhos, e não deixou de ter desejos, mas se sente abençoada por chegar até aqui.

Disse que prefere a idade atual, pois os 20 anos são exaustivos. Declarou que, quando se é jovem, a sede é maior de querer resolver tudo ao mesmo tempo e com pressa, esquecendo-se de que o caminho é ir vivendo uma coisa de cada vez. A beleza está em viver, contou.


Ainda diz que o bem-estar e a beleza vêm de dentro para fora. Alia à sua rotina, exercícios físicos e boa alimentação, mas isso não é suficiente. A cabeça precisa estar boa, com pensamentos bons para que o coração esteja leve, relatou.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@lawinits.

Dani conclui que comer algumas “besteirinhas” não é um problema, se tudo estiver em equilíbrio. A alimentação não pode ser um fardo, é necessário não ter radicalismo. Concluiu que não abre mão de chocolate ou brigadeiro de colher. Na vida, é preciso sentir alguns prazeres para tudo fazer sentido.

O que achou da reflexão da atriz sobre maturidade? Concorda?

Comente e compartilhe em suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.