Comportamento

Aos 65 anos, Marina Lima reflete sobre envelhecer: “Quem perde o medo da idade vive coisas maravilhosas”

Cantora reflete sobre como o avanço da idade das mulheres é benéfico para a saúde emocional. A sabedoria entra em cena e deixa de lado a insegurança da juventude.



Diante de um mundo que ainda tenta condenar o envelhecer, temos muitos bons exemplos de mulheres que aceitam sua idade e se transformam em sua melhor versão. Aos 65 anos, Marina Lima se considera otimista em relação ao envelhecimento. Ela contou ao Universa UOL que está em seu melhor momento.

É notória a quantidade de mulheres que estão se aceitando cada vez mais com o avanço da idade. O poder feminino está dando lugar ao que antes era ocupado pela insegurança e prisão a estereótipos que não beneficiam em nada as mulheres.

Não é mais vergonhoso dizer quantos anos tem, não é ofensivo envelhecer. Isso deixou de ser um tabu e começou a ser motivo de orgulho.


Declara que a idade traz liberdades maravilhosas. Depois de 40 anos do início da carreira, Marina diz que hoje se considera uma grande compositora e não é uma pessoa que se agarra ao passado.

Ama conhecer coisas e ama a maturidade que a idade lhe trouxe. Sente-se mais forte e corajosa, maravilhada com o tempo que está vivendo.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@marinalimax1.

Ela fala sobre Jane Fonda, de quem é muito fã, figura pública que defende o envelhecimento com unhas e dentes. Costuma dizer que a meia-idade é dos 30 aos 60 anos, e após passar disso, é o apogeu de qualquer mulher.


Marina aconselha quem tem medo de envelhecer e não é apegada a nenhuma idade. Sua juventude foi boa, mas também dolorosa. Aos 30, perdeu tempo com coisas que não valiam a pena. Com 40, teve grandes amores, amizades e descobertas. Para envelhecer bem, é necessário curiosidade, não se pode perdê-la, pois a vida é feita de grandes descobertas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@marinalimax1.

O ideal é aprender a viver a idade que se tem. Quanto mais medo se perde dela, mais se usufrui de coisas maravilhosas. O que é muito prejudicial é o peso que se carrega, principalmente de culpa. Aos 60 anos, as mulheres conseguem sentir paz.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@marinalimax1.


A cantora finaliza dizendo que gosta muito de sua vida e do que faz com o seu tempo. Gosta de seu rosto e da sensação quando se arruma para encontrar alguém. Declara que, quando você descobre que pode viver do seu jeito, e quem não entende você não importa, é libertador!

O que achou da reflexão da cantora? Concorda com seu posicionamento?

Comente e compartilhe em suas redes sociais!


“Não é o trabalho dele, é o meu”: mulher conta que não deixa seu marido fazer nenhum serviço doméstico

Artigo Anterior

Mãe publica vídeo dando “selinhos” na filha e gera polêmica: “Não beije sua filha assim”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.