Comportamento

Com carrinho de mão, adolescente vende pães caseiros nas ruas para realizar o sonho da mãe de abrir padaria!

Ele tentou arrumar um emprego formal, mas como não teve sucesso, decidiu ajudar a complementar a renda da mãe, que é empregada doméstica, vendendo pães caseiros pela cidade.



No último trimestre, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil bateu recorde de taxa de desemprego desde o início da série histórica, em 2012. Nos primeiros três meses do ano, o país tinha 14,805 milhões de pessoas (de 14 anos ou mais) desempregadas, que estavam buscando emprego, mas que não conseguiam encontrar. Foi o maior número já registrado também.

A falta de emprego formal faz com que os cidadãos busquem outras formas de ganhar dinheiro, aumentando o número de trabalhadores informais em 1,4%, ou seja, 252 mil pessoas a mais nesta categoria, somando quase 18 milhões de brasileiros, segundo a Pnad Contínua.

Esse é o contexto em que vive o jovem de 17 anos, Daniel Vitório Baia Vieira, que começou recentemente a vender pães caseiros em um carrinho de mão, em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo.


A informalidade teve o mesmo motivo de milhões de outros brasileiros. Sem conseguir encontrar um emprego onde pudesse assinar sua carteira, optou por ajudar a complementar a renda da mãe, que é empregada doméstica, da forma que desse.

Tudo começou com uma brincadeira, quando a mãe  Marilza Baia Vieira comentou que, nos finais de semana, as padarias ficavam fechadas, sugerindo que ele vendesse os pães que ela produz. Daniel aceitou de imediato, usou os últimos R$ 9 que tinha para comprar leite e trigo, ingredientes da receita de pão da mãe, que a reproduz há 25 anos.

Segundo o jornal Gazeta do Povo, o jovem estava buscando uma colocação no mercado de trabalho havia cerca de nove meses, mas como não conseguiu, viu nos pães a oportunidade de começar a trabalhar. Na sua primeira experiência, ele conseguiu vender todas as unidades, e viu que essa ideia poderia funcionar.

Direitos autorais: reprodução YouTube/TV Gazeta Sul.


O jovem vende pães caseiros tradicionais, recheados, café e refrigerante, andando pelas ruas do bairro BNH. Depois da caminhada, costuma montar uma barraquinha na calçada para continuar a venda, sempre com a meta de não levar produtos de volta para casa. Os clientes aprovam e o número de encomendas tem subido de forma expressiva, tanto que Daniel chegou até a comprar um forno para aumentar a produção.

Mas não é apenas atrás de dinheiro que Daniel está, além de complementar a renda da casa, ele tem o sonho de passar em um concurso público e abrir uma padaria para a mãe. O adolescente afirma que, se Deus permitir, os dois vão conseguir alcançar seus objetivos, independentemente se agora ou futuramente.

Direitos autorais: reprodução YouTube/TV Gazeta Sul.

Para Daniel, os momentos e situações problemáticos devem sempre ser encarados como oportunidade de melhora, abraçando as chances que existem pelo caminho. Ele acredita que, muitas vezes, existem várias opções, mas que as pessoas não as observam, não atentam para as novas portas se abrindo.


Atualmente, o adolescente tem um perfil nas redes sociais chamado Menino do Pão, onde recebe suas encomendas e mostra os produtos que vende. Além dos pães doces e salgados, ele vende bolos, salgadinhos e docinhos, de segunda a sábado, em Cachoeiro de Itapemirim. O perfil já tem mais de 550 seguidores.

Estes 4 signos podem ser muito antipáticos. São impacientes e têm personalidade forte!

Artigo Anterior

“Ter filhos fragilizou meu casamento”: mãe de 2 afirma que odeia a maternidade, mas que ama as crianças

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.