Comportamento

Com mais de 50, mulher de cabelos brancos torna-se modelo e declara: “Quero normalizar a velhice”

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pino_montesdeoca.
3 Capa Com mais de 50 mulher de cabelos brancos torna se modelo e declara Quero normalizar a velhice

Pino Montesdeoca afirma que a moda não envelhece e quer ser exemplo de inspiração para todas as mulheres.

Quando falamos de beleza, automaticamente a imagem de uma mulher jovem, com cabelos tingidos e pele firme vêm à nossa cabeça. Isso se deve à cultura em que estamos inseridos.

O belo é visto sempre como jovial, por isso os procedimentos estéticos são mais realizados em mulheres que estão chegando à idade madura. O envelhecer, por muitos anos, é visto como algo ruim, que deixa as mulheres feias e descuidadas.

Hoje em dia, a maturidade está sendo mais bem aceita por causa de mulheres como Pino Montesdeoca. Hoje ela tem 58 anos, mas aos 53 iniciou sua carreira de modelo, o que era improvável para muitos, já que a idade ainda conta como um fator determinante para muitas mulheres.

Ela provou que a beleza não tem a ver com o avanço do tempo, e sim com a essência, que está sempre presente. Em suas redes sociais, sempre enaltece o quanto a mulher pode ser bela na idade que quiser e que a idade não a pode deixar enclausurada. Os cabelos são a identidade de uma mulher, e não há problema algum se estiverem grisalhos ou brancos.

3 2 Com mais de 50 mulher de cabelos brancos torna se modelo e declara Quero normalizar a velhice

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pino_montesdeoca.

Em uma entrevista que deu para a ABC, Pino conta que a pressão em relação à aparência feminina é chocante, mas os dias atuais estão fazendo com que a aceitação prevaleça. Ela declara que, escutando suas filhas, de 35 e 40 anos, falando sobre estética, percebe o quanto a pressão é brutal.

A modelo fala que a aceitação é o primeiro passo para viver feliz e livre. Pequenas rugas mostram que o envelhecer é natural, e não acha errado que outras mulheres façam procedimentos, mas viver em função de uma beleza que não existe é prejudicial.

Pino diz que é necessário que a mulher se reconheça. Não é tão agradável quando a pele cai um pouco ou a flacidez nas pernas fica mais evidente porque, segundo ela, estamos acostumadas a olhar a beleza como algo plastificado. Uma mulher como ela, que está na passarela, é a mesma que está nas ruas, e isso gera mais identificação.

O mais importante é estar viva e comemorando aniversários sem se preocupar com o que naturalmente vai acontecer. Bons hábitos ajudam a manter uma saúde equilibrada, mas garante que não é escrava de dietas mirabolantes para manter o peso, de acordo com a modelo.

3 3 Com mais de 50 mulher de cabelos brancos torna se modelo e declara Quero normalizar a velhice

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pino_montesdeoca.

3 4 Com mais de 50 mulher de cabelos brancos torna se modelo e declara Quero normalizar a velhice

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pino_montesdeoca.

Ela conclui que o preconceito em relação à idade existe ainda, em muitos lugares, mas os movimentos de não pintar os cabelos, aceitar as rugas e toda a trajetória da vida está fazendo com que a grande maioria veja a beleza em sua forma mais real. Diz que é normal crescer e vai chegar um momento em que a idade para a mulher não será um fator definitivo.

3 5 Com mais de 50 mulher de cabelos brancos torna se modelo e declara Quero normalizar a velhice

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pino_montesdeoca.

Finaliza dizendo que beleza tem muito mais a ver com saúde, felicidade e aceitação, isso faz com que uma mulher se torne elegante, e não as roupas que usa. Além disso, afirma que o bonito de uma mulher é o seu conjunto. Pino é um exemplo a ser seguido. Que muitas mulheres possam se olhar com mais carinho e perceber que a beleza não está apenas na juventude!

0 %