Comportamento

“Com o coração partido”: mãe chora porque só uma criança foi ao aniversário de filho com Down

1 capa Com o coracao partido mae chora porque so uma crianca foi ao aniversario de filho com Down

Allison fez um comovente desabafo porque apenas uma criança compareceu à festa de aniversário de 5 anos de seu filho, que tem síndrome de Down.



O preconceito é uma intolerância disseminada na forma de opinião que um indivíduo faz sem passar por nenhum tipo de exame crítico. São sentimentos de hostilidade e violência, que podem ser simbólicas ou físicas, que necessariamente valorizam um grupo em detrimento de outro.

Existe o preconceito de gênero, de raça, religioso, sexual, físico, moral, entre muitos outros. Excluir uma pessoa porque ela possui síndrome de Down, por exemplo, pode ser chamado de capacitismo, uma forma de preconceito infligido a pessoas com algum tipo de deficiência, normalmente inferiorizando-as e mantendo-as excluídas do convívio dos grupos.

A partir do momento em que não se considera uma pessoa com deficiência como um indivíduo autônomo, formas variadas de preconceitos são exercidas, normalmente de maneira excludente e/ou protetora. Allison Newman passou por uma experiência semelhante com seu filho Jude, de 5 anos.


A mãe organizou uma festa de aniversário para o pequeno Jude mas, infelizmente, apenas uma criança compareceu à comemoração.

Em seu perfil no TikTok, Allison faz um comovente desabafo, explicando que o filho tem síndrome de Down, e acredita que esse foi o principal motivo para ninguém mais prestigiar sua festa.

No vídeo, ela afirma que aquele foi o pior dia de sua vida, e pede que os pais eduquem seus filhos para serem pessoas boas. Se a rejeição já é difícil de ser sentida por qualquer pessoa, imagine-se para uma criança de 5 anos com síndrome de Down. Isso deixou a mãe completamente sem chão.

 


@nosilla865The worst day. My heart is broken. Please raise your littles to be kind.

♬ original sound – Nosilla865


A natureza dos pais é sempre buscar proteger os filhos de sentimentos ruins, agressivos e prejudiciais, na fase adulta, eles já terão de lidar com as frustrações naturais. Por isso, ainda na infância, pais e mães fazem de tudo para minimizar o sofrimento dos pequenos, buscando florear situações, deixá-las mais lúdicas e fáceis de serem digeridas.

Mas Allison sentiu tristeza e desespero ao perceber que não conseguiria omitir essa situação de Jude por muito tempo, e pergunta o que vai acontecer quando ele perceber que é excluído e marginalizado intencionalmente.


1 2 Com o coracao partido mae chora porque so uma crianca foi ao aniversario de filho com Down

Direitos autorais: reprodução TikTok/@nosilla865.

É possível sentir a melancolia dessa mãe, tudo o que ela queria era fazer uma linda comemoração para uma criança, algo que todas desejam muito.

Compartilhar momentos com amigos, cantar parabéns em volta de um bolo decorado para aquela ocasião, apagar velas. Quem nunca desejou isso na infância?

O preconceito é vivido de formas variadas em nossa sociedade, e nem sempre vem acompanhado de violência física, mas isso não significa que não machuque. Ser excluído é uma forma de violência que acompanha pessoas consideradas “diferentes” ou “desviantes” das demais. O pedido de Allison ecoa para todas as famílias: eduquem seus filhos para que sejam bons.


O que você acha desse caso?

Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!

“Sempre tive o sonho de ter filhos”: primeira travesti no Brasil se torna mãe ao adotar 3 crianças

Artigo Anterior

Após 3 anos de convivência, youtuber devolve filho autista adotado: “Não estava preparada”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.