ComportamentoReflexão

Existem dores que nos machucam e dores que nos transformam…

Nem todas as dores emocionais são iguais. Algumas dores nos machucam e outras nos motivam a transformar nossas vidas.

Quando chegamos ao mundo, não temos experiência suficiente para lidar com as dificuldades e dores da vida. Por mais que o sofrimento faça parte do nosso ciclo na Terra, nós não somos equipados com nenhum tipo de manual para lidar de forma eficaz com ele.



Estando em uma situação de dor, muitas vezes temos o instinto natural de chorar, principalmente quando crianças. No entanto, conforme crescemos, as pessoas ao nosso redor e a sociedade de forma geral colocam em nossa cabeça a ideia de que chorar não é bom e nem saudável, que é um hábito de pessoas fracas.

Dessa maneira, nós começamos a suprimir nossos sentimentos e emoções, vivendo nossas vidas sempre com um sorriso disfarçado no rosto.

A educação emocional, que é baseada no desenvolvimento de uma maneira saudável de lidarmos com nossas emoções, não é algo comum para nós. Não é ensinada nas escolas e muitas vezes nem mesmo em casa, tendo em vista que nem todos os pais tiveram educação emocional, então não sabem transmitir esse conhecimento aos seus filhos. Como resultado, muitas pessoas crescem com dificuldade na gestão de frustrações e decepções da vida. Portanto, nós devemos aprender a viver através de nossas próprias experiências.

No entanto, nem todas as dores emocionais são iguais. Algumas dores nos machucam e outras nos motivam a transformar nossas vidas.


Aceitando as adversidades da vida

Muitas pessoas não têm o hábito de aceitar as próprias dores. Alguns recorrem a medicamentos e outros apenas fingem que elas não existem, em uma espiral de disfarce, que, aos poucos, leva a uma vida em que nada mais é verdadeiro, tudo são apenas projeções irreais.

Isso não é certo e nem saudável. Nossas dores refletem algum problema interno que estamos vivendo, e que deve ser reconhecido e resolvido. Esse problema pode ser emocional e físico, como doenças.



Como lidar com a adversidade na vida diária

É fundamental aprendermos maneiras saudáveis de lidar com as adversidades o quanto antes, de preferência desde a infância. Para isso, as dimensões abaixo precisam ser compreendidas:

  • As outras pessoas em nossas vidas, pais, parceiros, amigos, não serão sempre capazes de garantir a nossa felicidade em cada passo que damos em nossos caminhos.
  • É essencial que as crianças aprendam a lidar com sua frustração, porque nem sempre conseguirão tudo o que desejam.
  • Quando as crianças aprendem a educação emocional, possuem mais recursos para enfrentar as adversidades da vida com sabedoria e positividade. Também desenvolvem uma autoestima mais definida, que as ensina a superar críticas com maturidade.

Não é fácil para os pais permitir que seus filhos vejam o lado escuro da vida, mas também não é saudável prender seus filhos em uma bolha, onde tudo é perfeito e de acordo com suas vontades. A vida real não é assim, e quando as crianças precisarem abandonar suas bolhas, sofrerão muito até compreenderem como o mundo realmente funciona.

É importante que os pais sejam capazes de praticar a educação emocional com seus filhos. Dessa maneira, estarão ensinando e encorajando as crianças a desenvolverem maturidade, uma melhor maneira de lidar com suas decepções e nutrir amor-próprio para uma vida mais feliz.



A dor é a professora mais severa

Nós não podemos simplesmente eliminar todo o foco de dor das nossas vidas e das pessoas que amamos. Porém, podemos aprender alguns princípios que levam a uma existência mais positiva.

  • A vida está em constante movimento. Nada é estável.
  • Algumas pessoas dizem que sem o sofrimento não existe verdadeira felicidade. Não precisamos levar isso tão a sério, as coisas não funcionam dessa maneira.

Existem alguns que cometemos em nossas vidas diárias que precisam ser mostrados. São os seguintes:

  • Acreditar que os momentos de felicidade e calma devem ser mantidos em todos os momentos, que não existem flutuações na vida.
  • Esquecer que o nosso propósito na vida é avançar e seguir em frente. E toda mudança nos traz consequências, boas e ruins.
  • Resistir ao fluxo da vida, tentando controlar todos os aspectos de nossa existência.

Resistir a essa fatos é se prender ao sofrimento. Nós certamente podemos nos irritar e ficar de mau humor quando coisas ruins acontecem, mas chega um momento em que você precisa aceitar a realidade, para que possa se mover com consciência para situações melhores.

Mesmo nos momentos mais difíceis, tenha em mente que você é um sobrevivente, uma pessoa forte e poderosa, que tem a resiliência necessária para viver sua melhor vida.


Ao invés de procurar por um amor, que tal procurar por sua paixão?

Artigo Anterior

“fechei os olhos e pedi um favor ao vento: leve tudo que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas…”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.