Comportamento

Isabelle Drummond foi acusada de construir igreja no quintal de casa alugada sem permissão

A proprietária do imóvel o alugou para a atriz há dois anos e se surpreendeu com a igreja construída no quintal.



Mariana Rocha decidiu usar suas redes sociais para expor o caso, que lhe causou completa indignação.

Segundo informações do UOL, a dona do imóvel contou, por meio de seu Twitter, que alugou a casa por dois anos para a atriz Isabelle Drummond, de 27 anos. Ao vencer o contrato, a proprietária foi visitar o local e viu uma igreja construída no quintal.

Como não foi consultada, conduta que de acordo com a lei precisa ser seguida, ela tentou contato com a atriz, que a bloqueou de suas redes sociais. Por esse motivo, decidiu expor a situação e vir a público para que o caso fosse devidamente esclarecido.


Em sua publicação, Mariana disse que achava inacreditável a atriz ter construído uma igreja em seu quintal sem a devida autorização. E, para sua surpresa, como tentou contato com a artista, percebeu que havia sido bloqueada por Isabelle.

Ela não entendeu o comportamento da atriz nem o motivo do bloqueio. Questionou o porquê disso tudo, e se era proibido as pessoas souberem que ela tinha uma igreja. Continuando seu post, ela disse que não sabia da construção porque mora em São Paulo e a casa que alugou fica no Rio de Janeiro. Foi um vizinho que a avisou e falou da igreja.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@yeuxpapillon.

Mas não era segredo, porque ela sendo uma pessoa pública, com igreja que recebe pessoas, dificilmente seria segredo, além de o local ter CNPJ, ou seja, é público, relatou. E, de acordo com o documento, Isabelle Drummond aparece como diretora no quadro societário da Igreja Casa Shores.


Depois que Mariana expôs a situação, muitas críticas passaram a invadir seu perfil. Inclusive, outra atriz, Paula Braun, esposa de Mateus Solano, decidiu defender Isabelle sem citar a artista.

Ela comentou que não entendia por que era necessário expor uma pessoa pelo que ela faz em casa, e se fosse a atriz, processava a proprietária por calúnia e difamação, porque era algo que poderia ter resolvido particularmente.

A proprietária respondeu falando que só ela e a família sabem como encontraram a casa, que era o único bem deles. É mais fácil resolver quando o problema é dos outros, disse que a exposta no caso, seria ela mesma, por causa das críticas que começou a sofrer.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@yeuxpapillon.


Paula continuou a responder à proprietária, dizendo que ela tem todo o direito de se chatear e que seria melhor resolver tudo isso juridicamente via contrato e acordo entre as partes, porque a partir do momento em que expõe em rede social vira um espetáculo, comentou. Isabelle ainda não se pronunciou sobre o fato, mas as redes sociais da Igreja foram desativadas.

Mãe reclama que comissária a mandou colar máscara na sua filha de 2 anos

Artigo Anterior

“Eu não trabalho, mas tenho controle total sobre o dinheiro do meu marido”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.