Comportamento

Jovem faz criolipólise na mandíbula, para defini-la, e procedimento a deixa com queimaduras de 2º grau

A intenção era esculpir o maxilar para que ficasse com um semblante mais magro, mas o resultado a deixou com cicatrizes para o resto da vida.



Muitos procedimentos estéticos estão se transformando na nova sensação das mulheres. Antigamente, eram menos comuns por custar mais, porém hoje são mais acessíveis.

Todos os dias são lançadas diversas novidades para o ramo da estética. O culto ao corpo perfeito e bem delineado faz com que mulheres que não precisam de intervenções decidam usufruir desses procedimentos.

Como consequência, os casos de erros estão surgindo em maior quantidade. Foi o que aconteceu com Victoria Quezada, na Califórnia (Estados Unidos). Ela usou suas redes sociais para alertar sobre o perigo que as mulheres correm ao realizar intervenções estéticas.


De acordo com o site The Sun, em seu TikTok, ela afirmou que está com cicatrizes horríveis no pescoço por causa de um procedimento que deu errado. O nome do processo é “CoolSculpting” que, para nós do Brasil se assemelha à criolipólise, que é um congelamento das células de gordura para posteriormente eliminá-las.

Supostamente, o tratamento pretendia eliminar de 20 a 25% da gordura. Ela fez com a intenção de definir o maxilar e deixar o rosto mais marcado, com uma aparência “mais magra”. No entanto, o que aconteceu foi uma queimadura de 2° grau, que afetou muito mais do que a estética de seu pescoço.

Por conta do inchaço resultante da queimadura, suas cordas vocais foram afetadas. O que seria um procedimento não invasivo se transformou num horror, e Victoria precisou ir ao pronto-socorro para resolver a situação.

A criolipólise foi feita em abril, mas as cicatrizes ficarão em sua pele pelo resto da vida. Ela atualmente pensa em mover uma ação contra a clínica, para pedir indenização.


Aproveitou a internet para alertar outras mulheres que estão pensando em se submeter a esse tipo de procedimento, pois no caso dela, o resultado foram bolhas e inchaço abaixo do queixo.

Seu vídeo já teve mais de um milhão de visualizações e o número de comentários só cresce. Várias pessoas deram apoio a ela, dizendo para procurar seus direitos, pois o que lhe aconteceu foi grave. Outras falaram que o procedimento não foi feito de maneira correta, porque não é isso que ocorre quando é feito com profissionais.

Ao final do vídeo, Victoria implora às pessoas que a ajudem, pois está sendo muito difícil olhar para si mesma.

Comente e compartilhe este relato em suas redes sociais, gostaríamos de saber sua opinião!


Dar limites a seu filho desde cedo não é ser “rígido”, é educá-lo para ser um bom ser humano!

Artigo Anterior

Mãe perde guarda de filha por mentir por três anos que criança sofria de doença terminal

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.