Comportamento

Junto há 63 anos, casal de idosos morre de covid-19 no mesmo dia. Amor até o fim!

Capa Juntos ha 63 anos casal de idosos morrem de Covid 19 no mesmo dia Amor ate o fim

João Cipriano, de 95 anos, e Joana Elisia, 86, faleceram em casa, num intervalo de sete horas.



O amor é uma construção que se solidifica com o passar dos anos. Cada vez fica mais forte e faz com que as pessoas se tornem uma só. Ao constituir família, esse amor se multiplica, mas não perde a força. Pelo contrário, cria raízes ainda mais fortes.

O amor que une duas pessoas e resiste a todas as adversidades da vida se transforma em algo sublime, mesmo quando a morte chega e finda o ciclo.

Porém, existem casos que, para muitos, são considerados coincidências, mas para outros são a prova de que o amor é capaz, sim, de não terminar com a morte. Há vários relatos de casais que compartilharam uma vida inteira e, ao chegar a hora de partir, acabam indo juntos.


Estamos em um momento em que perdas acontecem todos os dias, numa quantidade muito grande, principalmente de idosos. Esse caso aconteceu no Rio Grande do Norte, mais precisamente no município de São João do Sabugi.

No último domingo, dia 28, João Cipriano e Joana faleceram em decorrência de covid-19, de acordo com informações do G1.

A neta do casal, Jorgânia Medeiros, contou que seus avós chegaram a tomar a primeira dose da vacina, no dia 11 de fevereiro. Oito dias depois, começaram a sentir os sintomas da doença. Dia 24, fizeram exames e os dois testaram positivo para o coronavírus.

2 Juntos ha 63 anos casal de idosos morrem de Covid 19 no mesmo dia Amor ate o fim

Direitos autorais: reprodução Facebook/Jorgânia Medeiros.


Os netos disseram que os avós não chegaram a ser internados, vindo a óbito em casa. Dona Joana faleceu primeiro e, quase sete horas depois, Seu João partiu.

Eles haviam tomado a primeira dose da vacina, mas para que atingisse a eficácia máxima, é necessário que a pessoa tome as duas doses e respeite a janela imunológica, que é o tempo que o corpo leva para produzir anticorpos necessários contra a doença.

A vacina que o casal tomou foi a Coronavac, fabricada aqui no Brasil, pelo Instituto Butantan e desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. Ela tem uma eficácia geral alta, isso significa que o risco de se contrair a doença após as duas doses é reduzido em 50%.

A neta Jorgânia, em seu Facebook, fez diversas homenagens aos avós. Ela disse que, mesmo com a dor da perda, se sentiu forte ao receber palavras de carinho de tantas pessoas.


Que belo legado Dona Joana e Seu João deixaram para a família. O amor transcende!

Conheceu alguém com uma história parecida?

Comente e compartilhe este texto em suas redes sociais!


Blogueira de 93 anos é sensação nas redes sociais, e prova a todos que nunca é tarde para ter estilo!

Artigo Anterior

Mulher ensinou às filhas que a virgindade “não existe”, é “um conceito patriarcal”. Dividiu opiniões!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.