publicidade

Mãe se diz “orgulhosa” de filho que bateu em outra criança para se defender

Laura Mazza declarou em sua rede social que está feliz por seu filho de 6 anos ter sido capaz de se defender



Quando o assunto é sobre ser mãe e a educação dos filhos, existem muitas divergências. A verdade é que o ofício de maternar vai muito mais além do que se imagina. Não existe um livro com todas as regras para seguir. O ensinamento é na prática, e cada mãe sabe onde errou ou acertou. Não há uma fórmula mágica.

Cada uma tem uma maneira de resolver seus problemas. Existe a conversa, o diálogo, ou opções mais brutas. Cada dinâmica familiar é diferente, as opiniões se dividem quanto ao certo e errado.

Laura Mazza, mãe de Luca, de 6 anos, publicou em seu Instagram como seu filho resolveu uma situação numa ida ao parquinho da escola. O menino bateu num colega por ser empurrado por este.

Segundo ela, seu filho agiu corretamente. E isso dividiu muitas opiniões em sua publicação. Ela relatou o ocorrido, contando que seu filho foi honesto ao contar a história desde o início.

Laura disse no post que Luca escolheu o confronto físico para resolver uma questão. Outro menino o estava incomodando e, ao pedir que parasse, o garoto o empurrou e saiu correndo.


Ela então perguntou ao seu filho o que fez depois do empurrão, e o menino respondeu que o seguiu e bateu em seu rosto, para que soubesse que não deveria mais incomodá-lo. Ainda disse que o professor não faria nada para defendê-lo, então ele mesmo intimidou o garoto que o empurrou.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@itslauramazza.

Ela agradeceu ao filho por ser honesto e falou com ele sobre outras formas de resolver conflitos, sem usar a violência, mas o que Laura disse depois fez com que uma polêmica fosse levantada. Ela comentou que estava “orgulhosa” por seu filho defender-se e achou que sua atitude foi correta.


Laura pediu a opinião de seus seguidores para debater sobre a moralidade e como intervir em situações como essa. As curtidas foram mais de 300 na publicação e diversos comentários de opiniões divididas dos internautas. Muitos foram a favor, outros foram contra e questionaram a posição da mãe conivente com métodos violentos.

Um usuário parabenizou Laura pela postura, por conversar com seu filho e fazê-lo entender sobre a conduta que tomou, pois assim ele conseguiria distinguir o bom do mau e defender o que acha certo e verdadeiro.

Já outro pontuou que, nesse caso, era necessário que um adulto intermediasse, pois estavam na escola. E o problema se tornaria ainda maior, se o outro garoto se machucasse mais.

Na publicação, em que contou o caso de seu filho, Laura escreveu que não aceita violência como solução, mas sabe da realidade do bullying nas escolas e que é necessário sim enfrentar os valentões. Disse que gostaria de estar lá para protegê-lo, mas que ficou feliz que ele tenha se defendido. Finalizou dizendo que deseja que seus filhos saibam que valentões nunca vencem.

Qual a sua opinião a respeito disso? Concorda com a atitude de Laura?

Comente e compartilhe em suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.