Comportamento

Mulher desabafa sobre marido não querer acompanhá-la no parto: “É cesárea, não precisa de companhia”

Ela desabafou anonimamente sobre seu caso, questionando se era normal esse tipo de comportamento por parte do pai da criança.



Uma mulher de 26 anos decidiu contar sua experiência no Reddit para pedir opiniões. Ela inicia seu relato dizendo que o marido e pai do seu filho não estará presente no momento do parto porque vai fazer uma cesárea e, segundo ele, não precisa de acompanhante.

No entanto, além dessa justificativa, o marido disse que tem uma viagem de negócios, a qual não pode adiar, nem se tentasse, pois perdeu várias viagens de trabalho nos últimos seis meses, e receia ser demitido, caso adie essa.

Segundo ela, a falta dele a essas viagens foi para ir a um casamento de um amigo, festa de boas-vindas ao irmão e uma viagem com seu primo. Ela pergunta: se ele pode faltar por causa desses motivos, como o nascimento do próprio filho não é suficiente para fazê-lo ficar?


Contou também que é sua primeira gestação e, como qualquer outra mulher, quer se sentir apoiada e querida, tendo o marido como suporte. Mesmo mencionando isso para ele, a desculpa foi que ela teria uma equipe inteira de médicos a seu dispor; a história seria diferente, se fosse um parto natural.

Ainda disse que, como ela estará anestesiada, não será problema ele não estar lá. Declarou que, se ficasse, não teria muito o que fazer, pois não poderia cuidar dela, já que tem uma equipe para isso. Continuou a justificativa, dizendo que precisa viajar e trabalhar para trazer dinheiro para casa e sustentá-los. Como opção, pediu que ela chamasse a mãe e a sogra para ficarem perto dela. O que ela esperava era que ele fosse a primeira pessoa para dar as boas-vindas ao filho.

O casal acabou discutindo, pois o marido a chamou de egoísta, disse que ela o estava  acusando erroneamente de não se importar em conhecer o bebê, quando na verdade era o contrário. A mulher ficou muito brava por ouvir isso e o acusou de não ter consideração por ela nem pela criança, pois parecia que as preocupações dela não eram válidas.

A discussão terminou com o marido pegando as chaves, o telefone e, quando estava prestes a sair, disse para ela não se preocupar, porque não morreria durante o parto.


O relato foi pesado e muitos comentários em defesa da mãe surgiram. Uma usuária falou que o tipo de comportamento do pai era um abuso, beirando ao relacionamento tóxico, pois como ela agendou a cesárea, ele poderia muito bem se programar e o chefe saberia a qualquer momento, podendo negociar sua folga.

É importante para a mulher ter o apoio do marido não apenas na hora do parto, e sim em todo o processo, como chegar ao hospital, participar dos preparos e ações próprias do pré e pós-parto. Mas, se ele não pensa dessa forma, é melhor desistir desse casamento, relatou a mensagem.

Outra pessoa disse que teve três cesáreas e que são momentos que podem gerar trauma, e se isso não é importante para o marido, ele não se importa com o filho, muito menos com ela. A pessoa ainda indicou que a mulher deveria se separar e ir morar com a mãe, e pedir a um advogado que entregasse os papéis do divórcio a ele.


Mulher adota crianças e declara que não deixa que a chamem de mãe, a não ser que queiram

Artigo Anterior

Homem doa sêmen para amiga e seus pais exigem conhecer bebê: “Legalmente, a criança não é minha”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.