Comportamento

Namorado diz que vai comprar pão, some por 4 dias, e empresária descobre traição com mais de 30 pessoas

Hoje Priscila percebe que o ex-namorado era uma “fraude”, e isso a motivou a escrever um livro para que mais mulheres conheçam sua história.



Os relacionamentos nem sempre são o que esperamos, e quase sempre envolvem não só momentos de tensão, mas também muita dor e sofrimento. Fazer parte de algo que não satisfaz, ou pior, que só provoca sentimentos ruins, além de não ser saudável, é torturante.

A empresária Priscila Bentes passou por uma relação completamente tóxica e abusiva há alguns anos mas, na época, achava que era um romance promissor. Foi quase um ano dentro de um namoro que, na realidade, envolvia mais segredos do que ela imaginava. No fim de tudo, ela descobriu que ele não apenas mentia, como já a tinha traído com, no mínimo, 30 mulheres.

Em entrevista para o UOL, a empresária explica que ele tentou conquistá-la muito rapidamente e, mesmo que isso a tenha assustado, com o passar do tempo, deixou-o se aproximar. Como o homem morava em outra cidade, conversavam por e-mail e telefone, e Priscila passou a viajar com frequência para encontrá-lo.


Toda sua história de desilusão amorosa acabou lhe rendendo um livro, onde conta tudo de maneira um pouco exagerada, mas que não deixa de retratar a verdade. Ela se lembra de notar alguns sinais de que as coisas não iam bem, mas se recusava a enxergar o que hoje considera óbvio no relacionamento. O namorado se ausentava com frequência e sempre arrumava justificativas que chegavam a impressionar qualquer roteirista de cinema.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@priscilabentes.

Em uma das vezes, disse que ia comprar pão, mas acabou levado por um grupo de amigos da escola a um sítio, onde seu celular “não pegava”. Assim que voltou, ele se justificou dizendo que não ligou porque estava sem bateria no celular e sem carregador.

Quatro dias depois, voltou trazendo os pães que havia saído para comprar. Mas todas as vezes que mentia ou sumia eram recompensadas com grandiosos gestos românticos, o que fazia com que Priscila não conseguisse se livrar da relação.


Ela conta que estava se sentindo solitária, à época, e que isso foi um dos motivos para perdoar cada uma das faltas que ele cometia. Isso nunca foi motivo para investigar sua vida, e por mais que ficasse chateada, acabava esquecendo do ocorrido e seguia em frente.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@priscilabentes.

Por fim descobriu toda a verdade quando ele deixou o notebook aberto em cima da mesa, e terminou o relacionamento naquele exato momento, já que não aceitava traição. O homem repetia que aquilo era um erro da parte dela, já que as outras mulheres eram apenas diversão, enquanto com ela era amor verdadeiro.

Depois disso, eles chegaram a se encontrar, mas nunca com a intenção de reatar, apenas para colocar um ponto final na história. Para Priscila, escrever o livro foi a forma de alertar as mulheres que podem estar na mesma situação, fechando os olhos e se recusando a enxergar a verdade que está diante delas.


Depois que lançou o livro [email protected], chegou a receber relatos de inúmeras leitoras que se identificavam muito com a história e se sentiam inspiradas a colocar um ponto-final em seus relacionamentos tóxicos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@priscilabentes.

A empresária agora é casada e acredita que o amor seja um privilégio apenas para pessoas maduras, assim como disse Fernanda Montenegro. Vivendo esse amor maduro na prática, Priscila deixou de lado os sonhos infantis com príncipes e castelos, colocando o pé no chão para viver uma vida real.

“Amadureci minha forma de me relacionar. Estou casada há 10 anos. Amo meu marido. Um dia escutei a frase de Fernanda Montenegro que diz: ‘O amor é um privilégio de pessoas maduras’. Hoje eu não apenas acredito nisso, mas vivo esse amor na realidade”, garante.


Sem-teto se tornou empresário e hoje investe seu tempo em tirar jovens das ruas!

Artigo Anterior

Humilhada por vender churrasco na rua, psicóloga afirmou: “Não tenho um pingo de vergonha”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.