Comportamento

“Não quero ser referência para estimular o padrão do que uma mulher deve ser”, reflete Letícia Spiller

Atriz debate sobre padrão de beleza e reflete que isso não deveria ser tão importante, ainda mais nos dias de hoje.



Letícia Spiller é uma atriz muito conhecida pelos brasileiros. Dona de uma imponência e versatilidade, ela encarnou vários personagens e antes de ser uma artista consolidada, por muitos anos, foi paquita da eterna “Rainha dos Baixinhos”, Xuxa Meneghel.

Letícia concedeu uma entrevista à Glamour Brasil e falou sobre maturidade, maternidade e padrão de beleza. Aos 48 anos, disse que sua preocupação está em não reforçar estereótipos de padrão de beleza, muito menos incentivar a imposição que ele causa.

Conta que vê os elogios sobre sua aparência na sua idade e fica pensando o quanto isso é prejudicial para outras mulheres. Pontua que todas são únicas e não quer ser referência para estimular um padrão tóxico de como uma mulher deve ser ou parecer.


Reitera que as mulheres precisam celebrar todas as suas fases, seus corpos como são. Fala sobre a maturidade e como carrega a história de uma mulher. Quando a adquirimos, passa a fase de endeusar uma em detrimento de outras, acrescentou.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@arealspiller.

A artista também fala da maternidade com muito carinho, mas ressalta que ainda há muita romantização. Disse que sempre quis ser mãe, que era um desejo seu, por isso seus filhos a deixam realizada. Mas é importante frisar que não é um mar de rosas e que os momentos de cansaço e exaustão são intensos.

A tomada de decisões de uma mãe exerce muita pressão, mas esse pensamento é ultrapassado, segundo Letícia. Cada mulher tem que se realizar da maneira que lhe apraz. Se quer ser mãe ou não, não precisa ser cobrada por isso.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@arealspiller.

Letícia diz também que as mães são exemplos para seus filhos. Ela é uma mulher independente, que sempre trabalhou e correu atrás dos objetivos. Crê que seus filhos a vejam dessa forma, por isso os diálogos em casa são bons. Sua filha mais nova tem 10 anos e está crescendo à medida que a atriz constrói um caminho junto ao dela para entendimento e aconselhamento.

A atriz declara que está levando a maturidade com tranquilidade, que o passar dos anos é mágico, um processo lindo, pois dá a possibilidade de se conhecer mais, ter entendimento sobre quem é, o que quer e o que não quer, ter paz e plenitude.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@arealspiller.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@arealspiller.

Confessa que é gostoso ser jovem e ter aquela inquietude, mas o passar dos anos traz paz. Mesmo que a pele mude, a beleza ainda existe. Conclui dizendo que é preciso se olhar com mais carinho, parar com as cobranças de que precisa aparentar jovialidade, pois com isso se cria uma rede de cobrança sem fim nos dias atuais. É pleno poder chegar aos 48 anos com maturidade, consciência e segura de que as escolhas que fez foram as melhores para que pudesse se tornar sua melhor versão, finalizou.

Mãe se assume homossexual aos 50 anos e incentiva filha adulta a fazer o mesmo

Artigo Anterior

Proibido de namorar na adolescência, casal se reencontra e se casa após 50 anos graças à filha!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.